Meteorologia

  • 26 NOVEMBRO 2020
Tempo
MIN 8º MÁX 15º

Edição

Portugal tem quase 500 mil trabalhadores pobres

Aumento do salário mínimo visa reduzir desigualdades salariais. Número de trabalhadores em situação de pobreza aumentou desde a chegada da troika, em 2011.

Portugal tem quase 500 mil trabalhadores pobres

O trabalho não chega para que 495 mil portugueses saiam da classificação de empregados pobres em Portugal. Era esse o número de trabalhadores em situação de pobreza em 2014, mais 26 mil do que em 2011.

Nos anos em que a troika esteve no país, registou-se um aumento neste indicador, relativo a população ativa pobre. Se no ano em que começou o ajustamento representavam 9,9% dos trabalhadores no país, em 2014 a percentagem subiu para os 11%, de acordo com o Diário de Notícias.

Os dados de dezembro divulgados pelo INE representam uma preocupação para o Executivo, que tem na “redução efetiva da percentagem de trabalhadores em risco de pobreza, através de um complemento salarial” uma das suas bandeiras.

Isso mesmo deixou claro o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, numa conferência da OCDE em Paris. Dentro do conjunto de países ricos, Portugal ocupa o sétimo lugar na lista de maiores desigualdades salariais.

O aumento do salário mínimo, já acordado com o novo Governo, o “crédito fiscal para famílias com baixos rendimentos” e o “reforço das políticas e instrumentos de aprendizagem ao longo da vida” pretendem contrariar essa realidade.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório