Meteorologia

  • 29 MARçO 2020
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 19º

Edição

PS, BE e PCP já fecharam sobretaxa de 2016. Saiba aqui os valores

Valores a cobrar a cada escalão já estão definidos preliminarmente. Dados finais são avançados pelo Jornal de Negócios.

PS, BE e PCP já fecharam sobretaxa de 2016. Saiba aqui os valores

Apenas os mais ricos vão pagar sobretaxa acima da proposta inicial do Partido Socialista. Esta é a primeira conclusão dos dados revelados hoje pelo Jornal de Negócios, que esclarecem os portugueses quanto ao valor a pagar a mais na hora de calcular o IRS.

A Esquerda parlamentar já chegou a um pré-acordo sobre os valores a cobrar pelo Fisco, e a consequência é um alívio claro para o segundo escalão, que junta o maior número de contribuintes. Para os portugueses com rendimento coletável entre os 7 mil e os 20 mil euros, a sobretaxa passa dos 3,5% para 1%, um alívio ainda maior do que o PS tinha pensado inicialmente.

Segundo os dados do Negócios, o terceiro escalão vai passar a pagar metade do valor cobrado este ano, passando de 3,5% para 1,75%. A situação é, no entanto, muito diferente para os dois escalões superiores.

Os mais ricos vão suportar o maior peso fiscal da sobretaxa de IRS, contrariando a sugestão inicial dos socialistas. Ao invés de 1,75%, o quarto escalão (20 mil a 40 mil euros de rendimento coletável) vai continuar a pagar 3% a mais na hora de liquidar o imposto; para quem ganhe mais de 40 mil euros, a sobretaxa mantém-se nos 3,5% atuais.

O alívio progressivo dos contribuintes parece ser uma realidade nos escalões mais baixos, fazendo antever uma cobrança mais branda do Imposto sobre os Rendimentos naquele que deverá ser o último ano da sobretaxa.

[Notícia atualizada às 11:35]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório