Meteorologia

  • 28 MAIO 2020
Tempo
21º
MIN 19º MÁX 34º

Edição

Salgado ficou sem joias, barcos e obras de arte

A Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária levou a cabo buscas às habitações do ex-administradores do BES.

Salgado ficou sem joias, barcos e obras de arte

O ‘Universo Espírito Santo’ foi ontem alvo de buscas, visando o arresto de bens com objetivo de salvaguardar o pagamento de indemnizações aos lesados do BES, caso os ex-administradores sejam considerados culpados.

Esta é a segunda fase da operação de arresto. No mês passado, foram apreendidos 600 imóveis, entre os quais a Herdade da Comporta e imóveis da Rioforte, refere o Jornal de Notícias.

Barcos, joias, automóveis e obras de arte foram arrestados nas cinco buscas realizadas nas habitações dos ex-responsáveis pelo Grupo Espírito Santo. Sabe-se que foram visitadas as habitações de Ricardo Salgado, em Cascais e na Herdade da Comporta, e pelo menos uma quinta na zona de Alenquer, pertencente a Amílcar Morais Pires.

O advogado de Morais Pires, Raul Soares da Veiga, garantiu que irá impugnar o arresto de bens mas não explica os fundamentos. Já Francisco Proença de Carvalho, advogado de Ricardo Salgado, foi mais cauteloso nas palavras, lembrando que “este é o momento da acusação e que haverá o momento da defesa”.

O advogado do antigo responsável do Banco Espírito Santo destaca a “lealdade” e “colaboração” do seu cliente para com a Justiça, mesmo no momento das buscas, nas quais esteve presente. “É um grande homem, que lutará até ao limite das suas possibilidades”, garante Francisco Proença de Carvalho.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório