Meteorologia

  • 20 NOVEMBRO 2019
Tempo
16º
MIN 11º MÁX 16º

Edição

Se Novo Banco der prejuízo, BPI vai processar o Estado

O presidente do BPI disse ontem, na ‘Quadratura do Círculo’, programa da SIC Notícias, que não concorda com a solução que foi aplicada ao Banco Espírito Santo. Fernando Ulrich confessou que preferia que a instituição bancária tivesse sido nacionalizada e admite processar o Estado caso o Novo Banco venha a dar prejuízos.

Se Novo Banco der prejuízo, BPI vai processar o Estado

Quando rebentou a ‘bomba’ chamada Banco Espírito Santo, a solução escolhida pelo Banco de Portugal e pelo Governo foi a de dividir a instituição em dois bancos, o que deu origem ao Novo Banco, o banco bom.

Esta solução, recorde-se, implicou que os todos os bancos portugueses emprestassem dinheiro (num total de 700 milhões de euros) ao Fundo de Resolução – o maior acionista do Novo Banco – para que a recém-criada instituição bancária fosse capitalizada.

Ontem, no programa da SIC Notícias, ‘Quadratura do Círculo’, Ulrich admitiu que preferia a “solução do Partido Comunista, que era a nacionalização do banco”.

“Essa tinha sido melhor para nós”, pois, explicou, “os outros bancos não estavam agora com um risco enorme de arcar com um prejuízo que pode ser muito significativo”.

E este prejuízo pode advir de uma venda do Novo Banco por um valor que não cubra o dinheiro investido pela banca portuguesa.

Se tal vier a acontecer, Ulrich garante que os bancos irão “litigar com o Estado e o Banco de Portugal”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório