Meteorologia

  • 29 OUTUBRO 2020
Tempo
16º
MIN 11º MÁX 19º

Edição

Austeridade continua em 2015, já sem troika

O Governo vai continuar a adoptar medidas adicionais de consolidação orçamental em 2015, apesar de nessa altura o programa da troika já ter terminado. Um documento interno do Executivo, a que o Diário Económico teve acesso, justifica que o cumprimento das regras europeias “implica a adopção de medidas adicionais em 2015”.

Austeridade continua em 2015, já sem troika

Apesar de o memorando de entendimento com a troika terminar em 2014, a austeridade promete manter-se. O Diário Económico revela hoje que o Governo vai continuar a adoptar medidas adicionais de consolidação orçamental em 2015.

Um documento interno do Executivo sobre a sexta avaliação da troika, a que o jornal teve acesso, indica que a diferença entre as previsões das Finanças e da troika para 2015 e 2016, deve-se ao facto de o Governo assumir o cumprimento das regras europeias, “o qual implica a adopção de medidas de consolidação adicionais em 2015”, para ser alcançado o objectivo de médio prazo para o saldo estrutural.

Estas medidas vão passar pela reforma do Estado e, consequente, redução permanente da despesa em mais de quatro mil milhões de euros, em áreas como a Saúde e Educação.

Só em relação aos custos com pessoal, o Governo espera reduzir entre 2013 e 2014 cerca de mil milhões de euros, mesmo com a devolução de um dos subsídios. Já com a contenção nas prestações sociais, está prevista uma poupança de 500 milhões de euros, nos próximos dois anos.

O restante será, como já anunciado pelo próprio primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, compensado com cortes na Saúde e Educação, desconhecendo-se especificamente onde e como.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório