Meteorologia

  • 16 JULHO 2024
Tempo
24º
MIN 17º MÁX 26º

Dívida das famílias, empresas e Estado recua para 802.400 milhões

O endividamento do setor não financeiro, que integra administrações públicas, empresas e particulares, diminuiu 5.705 milhões de euros em abril, em termos homólogos, para 802.435 milhões de euros, informou hoje o BdP.

Dívida das famílias, empresas e Estado recua para 802.400 milhões
Notícias ao Minuto

12:35 - 21/06/24 por Lusa

Economia BdP

Já em cadeia, face a março, este indicador subiu 729 milhões de euros, segundo uma nota de informação estatística hoje publicada no portal do Banco de Portugal (BdP).

No final de abril, o endividamento do setor privado (empresas privadas e particulares) totalizava 442.527 milhões de euros, enquanto no setor público (administrações públicas e empresas públicas) o valor era de 359.909 milhões de euros.

Em termos homólogos, o endividamento do setor público não financeiro baixou 2.576 milhões de euros e o do setor privado recuou 3.128 milhões de euros, enquanto as variações em cadeia foram de -59,62 milhões de euros e +788 milhões de euros, respetivamente.

O BdP explica que a subida em cadeia do endividamento do setor privado aconteceu em resultado do aumento do endividamento das empresas privadas, de 500 milhões de euros, maioritariamente perante o exterior, e do endividamento dos particulares, de 288 milhões de euros, junto do setor financeiro.

Já no setor público, a redução do endividamento em perto de 60 milhões de euros em cadeia "foi motivado, em grande medida, pela redução das responsabilidades em depósitos em 4.000 milhões de euros junto das administrações públicas".

"Este efeito foi parcialmente compensado pela emissão de títulos de dívida, na posse de residentes (1.700 milhões de euros) e do exterior (1.500 milhões de euros) bem como pela obtenção de empréstimos (700 milhões de euros)", detalha o BdP.

Em março, a taxa de variação anual (tva) do endividamento das empresas situou-se em 2,2%, quando em março tinha sido de 1,9%, enquanto o endividamento dos particulares cresceu 0,4%, após um incremento de 0,1% no mês anterior.

Leia Também: Cuidados Continuados? Segurança Social vai regularizar dívidas até junho

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório