Meteorologia

  • 12 JULHO 2024
Tempo
25º
MIN 16º MÁX 27º

Morreu a economista luso-brasileira Maria da Conceição Tavares

Maria da Conceição Tavares foi professora universitária, matemática e escritora.

Morreu a economista luso-brasileira Maria da Conceição Tavares
Notícias ao Minuto

17:47 - 08/06/24 por José Miguel Pires com Lusa

Economia Economia

Morreu, aos 94 anos, em Nova Friburgo, no estado brasileiro do Rio de Janeiro, a economista Maria da Conceição Tavares.

A informação é avançada por vários meios de comunicação brasileiros e pelo próprio presidente do Brasil, Lula da Silva. Maria da Conceição Tavares, que nasceu em Anadia, no distrito de Aveiro, em 1930, foi também professora universitária, matemática e escritora.

Depois de ter estudado matemática na Universidade de Libsoa, onde se casou, acabou por radicar-se no Brasil, em 1954, fugindo à ditadura do Estado Novo. Três anos depois, conquistou a cidadania brasileira e instalou-se no Rio de Janeiro.

"Nascida em Portugal, adotou o Brasil e nosso povo com o seu coração e paixão pelo debate público e pelas causas populares. Foi uma economista que nunca esqueceu a política e a defesa de um desenvolvimento econômico com justiça social", escreveu Lula da Silva, acrescentando: "Até hoje suas aulas são consultadas pelos jovens em vídeos na internet, pela sua fala sempre franca e direta. Tive o prazer e a honra de conviver e conversar muito com minha amiga ao longo dos anos, debatendo o Brasil e os nossos desafios sociais e económicos no Instituto Cidadania, em conversas no Rio de Janeiro ou em viagens pelo Brasil. Nesse momento de despedida, meus sentimentos aos familiares, em especial aos filhos, aos muitos amigos, alunos e admiradores de Maria da Conceição Tavares".

Vivendo no Brasil, cursou Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde se graduou em 1960.

Em 1968, foi enviada para o escritório da Cepal no Chile, e foi convidada a lecionar na Escolatina, ligada à Universidade do Chile. Sua mudança também impediu que fosse punida pela ditadura militar instalada no país sul-americano entre 1964 e 1985.

Foi professora titular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e professora emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde formou gerações de economistas, sendo uma das vozes mais lembradas entre a corrente que defende que o Estado atue como um dos vetores do desenvolvimento económico.

A economista está fortemente ligada à Esquerda brasileira, tendo sido detida em 1974, durante o regime ditatorial que assolou o país. Foi filiada ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), entre 1980 e 1989, e, depois, ao Partido dos Trabalhadores (PT), a partir de 1994 e até à atualidade. Foi, também, deputada federal pelo Rio de Janeiro, entre 1995 e 1999.

Além de Lula da Silva outros políticos do Partido dos Trabalhadores lamentaram a morte da intelectual portuguesa e prestaram homenagem a ela nas redes sociais.

"Maria da Conceição Tavares deixa um rico legado. Seu pensamento, sua crítica e sua defesa inegociável da justiça social será sempre uma estrela guia para o pensamento económico brasileiro", escreveu Fernando Haddad, Ministro da Fazenda do Brasil, na rede social X.

"Maria da Conceição Tavares foi acima de tudo uma mulher corajosa, que colocou sua inteligência e conhecimento a serviço da transformação social de nosso país. Sua contribuição para o debate económico e para a formação académica neste campo é inestimável (...) É uma grande perda, especialmente num momento em que o Brasil precisa de vozes em defesa da democracia e do desenvolvimento económico", concluiu também em mensagem no X a deputada federal e atual presidente do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann.

[Notícia atualizada às 19h50]

Leia Também: Morreu em acidente de avião astronauta que tirou 1.ª foto da Terra

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório