Meteorologia

  • 24 JUNHO 2024
Tempo
22º
MIN 17º MÁX 29º

Negociações com a Vinci para aeroporto Luís de Camões começam em breve

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Miguel Pinto Luz, anunciou hoje, na Maia, que as negociações com a Vinci para a construção do aeroporto Luís de Camões começarão nos próximos dias.

Negociações com a Vinci para aeroporto Luís de Camões começam em breve
Notícias ao Minuto

18:53 - 27/05/24 por Lusa

Economia Aeroporto

Em declarações à margem da assinatura do contrato de empreitada de reforço da pista principal do Aeroporto Sá Carneiro, o governante afirmou, sobre o projeto anunciado para Alcochete: "as negociações com a Vinci vão começar nos próximos dias. O termos vindo hoje aqui é para sinalizar também o início dessa caminhada e, também, dessa negociação para a definição clara de todas as condições para o novo aeroporto de Lisboa".

Também questionado sobre a expansão do aeroporto de Lisboa, adiantou que a última informação de que dispõe o Governo "é que até ao final do ano iniciar-se-ão essas obras".

Já sobre o ano de atraso para o arranque dessa ampliação no Aeroporto Humberto Delgado, Miguel Pinto Luz começou por responde que "esse é o drama nacional" que querem "combater".

"Não nos podemos atrasar, porque se nos atrasamos em todos estes 'timings', e eles estão absolutamente interligados", muitas situações ficam em causa, disse citando a título de exemplo "a ligação ferroviária de alta velocidade até Madrid [a partir de Lisboa], a alta velocidade até Vigo e as estruturas aeroportuárias".

E insistiu: "Não estamos em condições de nos atrasarmos. Se nos atrasarmos colocamos em causa o crescimento económico do país e disso não podemos abdicar".

Também questionado sobra a causa dos atrasos, remeteu a resposta para a Vinci.

"Não sabemos ainda, mas tem a ver com questões de projeto, com questões de logística, até de construção, a que somos alheios, mas estamos a questionar a Vinci no sentido de perceber aquilo que podemos fazer para acelerar esses prazos", explicou.

Sobre o investimento que o conduziu hoje ao Porto, lembrou que o aeroporto Sá Carneiro "cresceu imenso em termos de tráfego aéreo e obrigava a investir", razão porque foi hoje "assinado o contrato".

"Disse-o há pouco que é o início de uma caminhada que o país irá enfrentar como um todo, com desafios a que convidamos todos os portugueses e utentes destas infraestruturas aeroportuárias para alguns sacrifícios (...) que nos colocam daqui a 10 anos com um novo aeroporto em Lisboa, é nossa convicção, mas também com o [aeroporto] Francisco Sá Carneiro a reforçar a sua capacidade de continuar a crescer", continuou o ministro.

O ministro considerou ser "um gargalo para o crescimento económico do país" não haver "uma estrutura aeroportuária ao nível da ambição" que o Governo quer "colocar no crescimento de Portugal".

O reforço da pista do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, na Maia, começa em 31 de julho, vai demorar 19 meses, de segunda-feira a sábado, entre meia-noite e 06:00, num investimento de 50 milhões de euros, foi hoje anunciado.

Devido às obras, na sua intervenção, o presidente da ANA, Thierry Ligonnière, revelou que o aeroporto estará encerrado no dia 10 de setembro.

Leia Também: Apoio à renda volta a abranger inquilinos com contrato alterado

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório