Meteorologia

  • 23 JUNHO 2024
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 30º

Presidente da FIPA Jorge Tomás Henriques reeleito pela oitava vez

Jorge Tomás Henriques foi reeleito presidente da Federação das Indústrias Portuguesas Agroalimentares (FIPA), o que acontece pela oitava vez consecutiva, foi hoje anunciado.

Presidente da FIPA Jorge Tomás Henriques reeleito pela oitava vez
Notícias ao Minuto

13:28 - 24/05/24 por Lusa

Economia FIPA

A FIPA vai "continuar a promover uma envolvente para a indústria agroalimentar que permita reforçar a competitividade, alavancar o crescimento externo, fomentar o emprego e assegurar a confiança dos consumidores", afirma Jorge Tomás Henriques num comunicado divulgado pela federação, constituída por associações e empresas do setor agroalimentar que operam em Portugal.

Tomás Henriques vai também prosseguir o trabalho de "representação, defesa e dinamização do setor, tanto a nível nacional como na esfera europeia, junto de decisores políticos, parceiros e sociedade civil", adianta.

Detentora de uma "sólida rede de ligações institucionais", a FIPA tem sido ao longo dos anos, e particularmente nos "momentos cruciais para a afirmação do setor agroalimentar, uma interlocutora chave junto dos vários ministérios e do parlamento", lê-se na nota.

Certo de que os próximos três anos não irão fazer abrandar a complexidade dos desafios que se têm vindo a colocar a toda a economia portuguesa e, em particular, à indústria agroalimentar, Jorge Tomás Henriques fala também num "novo e imprevisível ciclo legislativo, onde mais uma vez a FIPA terá novos interlocutores e novos compromissos".

A fileira da indústria agroalimentar tem contribuído para o equilíbrio da balança comercial e registado na última década uma taxa de crescimento das exportações superior às importações, lê-se no comunicado.

A FIPA é constituída por 16 associações com atividade no ramo alimentar em Portugal, 16 das maiores empresas do setor agroalimentar e oito empresas ou as suas associações que, não atuando diretamente no setor agroalimentar, têm com a indústria relações privilegiadas.

No conjunto, a FIPA representa em Portugal a indústria transformadora que - refere - mais contribui para a economia nacional, tanto em volume de negócios (22,4 mil milhões de euros) como em Valor Acrescentado Bruto (3,8 mil milhões de euros), além de ser a indústria que mais emprega no país - mais de 112.000 postos de trabalho diretos e cerca de 500.000 indiretos.

Leia Também: Setor agroalimentar pode ser neutro em emissões em 2050

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório