Meteorologia

  • 15 JUNHO 2024
Tempo
22º
MIN 14º MÁX 22º

Agricultores pedem medidas concretas de valorização dos preços à produção

A Confederação Nacional da Agricultura (CNA) pediu hoje medidas concretas de valorização dos preços à produção e saudou a decisão de declarar 2026 como o ano da mulher agricultora.

Agricultores pedem medidas concretas de valorização dos preços à produção
Notícias ao Minuto

16:05 - 23/05/24 por Lusa

Economia Agricultura

"A CNA, como sempre tem feito, lutará para que o reconhecimento pela ONU [Organização das Nações Unidas] se traduza em políticas concretas de valorização dos preços à produção e de desenvolvimento do mundo rural", indicou, em comunicado.

Esta confederação exigiu assim a implementação plena do Estatuto da Agricultura Familiar, que defendeu ser essencial para "garantir a dignidade" das mulheres agricultoras e para o desenvolvimento do setor.

A ONU decidiu declarar 2026 como o ano internacional da mulher agricultora, uma decisão que a CNA saudou, mas pediu ao Governo que adote políticas que valorizem o papel das mulheres no setor.

Conforme vincou, as políticas de desenvolvimento territorial não têm em conta as necessidades do mundo rural, o que se traduz em falta de investimento em áreas como a agricultura, mas também saúde, educação e transportes.

A isto soma-se o "progressivo encerramento" de serviços públicos, tornando estas áreas cada vez mais isoladas.

"No seu trabalho, as mulheres agricultoras que alimentam a população são prejudicadas pelas dificuldades de escoamento e pelos baixos preços na produção, num país em que o comércio de bens agroalimentares é dominado por grandes cadeias de distribuição", sublinhou.

Já no que se refere à política agrícola, a CNA disse não existirem medidas específicas que tenham em atenção as "dificuldades e necessidades das mulheres agricultoras e rurais e das suas famílias, nem que contribuam para a igualdade de género, para o combate ao despovoamento e desertificação das zonas rurais ou que promovam o emprego das mulheres rurais".

Para a CNA, em causa estão "medidas simples" como a majoração dos apoios no quadro da agricultura familiar.

A confederação notou ainda que os descontos das mulheres agricultoras para a Segurança Social são muitas vezes "relegados para segundo plano" devido às dificuldades financeiras das famílias.

Neste sentido, reclamou a criação de um regime adaptado à realidade das mulheres agricultoras e rurais, permitindo a saída de "situações de vida profundamente precárias".

Leia Também: Agricultores pedem "pano por cima" de notificações a quem cortou estradas

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório