Meteorologia

  • 23 JUNHO 2024
Tempo
28º
MIN 17º MÁX 30º

Macau quer atrair farmacêuticos (e valoriza quem falar português)

Macau anunciou hoje dois programas para captar "quadros altamente qualificados" e "profissionais de nível avançado" dos setores farmacêutico, cultural e desportivo, cujos critérios valorizam o conhecimento da língua portuguesa.

Macau quer atrair farmacêuticos (e valoriza quem falar português)
Notícias ao Minuto

08:40 - 20/05/24 por Lusa

Economia Macau

De acordo com os despachos do chefe do executivo, publicados no Boletim Oficial de Macau, os programas, que irão entrar em vigor na terça-feira, têm como objetivo "impulsionar o desenvolvimento das indústrias chave".

Nos despachos, Ho Iat Seng defendeu que o setor farmacêutico é "necessário à diversificação adequada da economia" da região administrativa especial chinesa, altamente dependente do turismo e dos casinos.

Os programas apontam para áreas como a investigação de medicamentos inovadores, o desenvolvimento de tecnologias médicas inteligentes e a investigação em medicina farmacêutica e em biologia.

O despacho dá ainda prioridade aos membros da Academia da Ciências de Lisboa, da Academia de Engenharia portuguesa, da Academia Brasileira de Ciências ou da Academia Nacional de Engenharia brasileira.

No caso dos setores cultural e desportivo, o Governo de Macau aponta como prioridades áreas como a "formação desportiva para participação em competições" e o desenvolvimento de "produtos culturais e desportivos".

Os candidatos aos programas têm de possuir pelo menos uma licenciatura, 21 anos ou mais e obter pelo menos 200 pontos numa lista de critérios que inclui a experiência profissional e as competências linguísticas.

Um candidato pode obter até 10 pontos se "possuir boa capacidade de expressão em duas línguas de entre o chinês, português ou inglês", de acordo com os critérios dos dois programas.

Estes dois programas surgem no âmbito de uma lei, que entrou em vigor a 01 de julho, e que procura captar para Macau quadros qualificados, entre eles Prémio Nobel, nomeadamente com benefícios fiscais.

Os quadros qualificados poderão gozar de isenção do imposto do selo sobre a transmissão de bens ou sobre aquisição de bens imóveis destinado ao exercício de atividade própria, assim como isenção da contribuição predial urbana.

Terão também isenção do pagamento do imposto complementar de rendimentos, assim como benefícios para efeitos do imposto profissional, caso sejam contratados por empresas locais.

Os primeiros programas a serem implementados no âmbito desta lei pretendiam captar peritos em tecnologia de ponta e no setor financeiro.

O Governo de Macau definiu como aposta para os próximos anos o investimento em indústrias que podem absorver quadros qualificados, como é o caso do setor financeiro e das áreas de investigação e desenvolvimento científico e tecnológico.

O plano de diversificação da economia de Macau até 2028 prevê uma aposta nos serviços comerciais e financeiros entre a China e os países de língua portuguesa.

Leia Também: Associação de Macau propõe em concurso fotográfico lusófono

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório