Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
38º
MIN 20º MÁX 38º

TAP. Pilotos vão pedir ao Governo que reveja reestruturação com Bruxelas

O sindicato dos pilotos disse hoje que vai pedir ao Governo para rever o plano de reestruturação da TAP com Bruxelas, que impede a companhia de crescer, e rejeitou que os salários sejam a grande causa dos prejuízos.

TAP. Pilotos vão pedir ao Governo que reveja reestruturação com Bruxelas
Notícias ao Minuto

15:01 - 10/05/24 por Lusa

Economia TAP

"Vou fazer o apelo a este Governo, o plano de reestruturação da companhia estrangula a própria, por mais que queiramos aumentar os lugares disponíveis para aumentar os lucros, não conseguimos", disse à Lusa o presidente do Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC), Tiago Faria Lopes.

O dirigente sindical rejeitou que os salários dos trabalhadores sejam o principal motivo para o aumento do prejuízo da companhia aérea no primeiro trimestre, para 71,9 milhões de euros negativos, e lembrou que a transportadora perdeu 90.000 lugares para as companhias norte-americanas que começaram a voar para Portugal no inverno.

Devido ao plano de reestruturação, acrescentou, a TAP não consegue explorar novos mercados, para fazer face à nova concorrência.

"O que deveria ser pedido a Bruxelas de forma factual é: já é o segundo ano consecutivo que a TAP Air Portugal dá lucro e queremos rever o plano de reestruturação, porque já provámos que conseguimos ser uma empresa altamente rentável", defendeu Tiago Faria Lopes.

O representante lembrou ainda que o primeiro trimestre é habitualmente fraco para as companhias aéreas e que, além da massa salarial, também os impostos e pagamentos aos fornecedores contribuíram para o resultado negativo.

"Embora nos livros diga que a massa salarial faça parte de um custo, temos que ver isso como um investimento, porque são os trabalhadores que dão à empresa a sua rentabilidade, assim como a sua gestão e assim como a sua área operacional, mas os trabalhadores contribuem muito para a eficácia da empresa", realçou o dirigente sindical.

Tiago Faria Lopes, que está demissionário uma vez que o SPAC vai eleger novos representantes em maio e junho, acredita que os resultados dos segundo e terceiro trimestres "serão muito positivos", também fruto do investimento da companhia aérea nos trabalhadores.

"Não nos podemos esquecer que a TAP, fruto dessa paz social e paz laboral teve, sem benefícios fiscais e sem cortes salariais, um aumento de 270% do lucro em 2023 face a 2022. [...] Está aqui a prova dada que a massa salarial, para os livros, de facto é um custo, e eu aceito que seja identificado como tal, mas temos de ver, por outro lado, que seja um investimento, porque esse investimento tem retorno", vincou.

Em comunicado divulgado hoje, a TAP referiu que os custos operacionais recorrentes no primeiro trimestre atingiram os 905,2 milhões de euros, um aumento de 7% (mais 59,1 milhões) em comparação com os primeiros três meses do ano de 2023, e que esta variação resulta principalmente do aumento dos custos com o pessoal (+70,5 milhões ou 56,9%) devido aos novos acordos de empresa, "contrabalançado pela redução do custo com combustível (-23,6 milhões) devido a um preço mais baixo do jet fuel".

Na mesma nota, o presidente executivo da TAP, Luís Rodrigues, considerou que a empresa prosseguiu o "processo de transformação estrutural" que era exigido.

"O investimento nas nossas pessoas, incluindo o fim dos cortes salariais, correções da elevada inflação e os novos acordos de empresa têm um impacto imediato no resultado, mas os benefícios continuarão a materializar-se ao longo do tempo", acrescentou o líder da transportadora.

Leia Também: TAP. IAG foi único potencial interessado que melhorou resultados

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório