Meteorologia

  • 18 MAIO 2024
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 20º

Certificados de Aforro? CTT abrem "cerca de 2.500 novas contas por mês"

Em declarações ao Notícias ao Minuto, João Nuno Pinote, diretor de serviços financeiros dos CTT, explica as características deste produto de poupança e o que os distingue dos restantes do mercado.  

Certificados de Aforro? CTT abrem "cerca de 2.500 novas contas por mês"
Notícias ao Minuto

07:00 - 19/04/24 por Beatriz Vasconcelos

Economia CTT

Os Certificados de Aforro (CA) são instrumentos de dívida criados com o objetivo de captar a poupança das famílias, de acordo com a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP). Os dados mais recentes revelam que há cerca de um milhão de aforradores em Portugal e nos CTT - Correios de Portugal são abertas cerca de 2.500 novas contas por mês. 

Contudo, os CA sofreram uma alteração no ano passado com o lançamento de uma nova série, o que fez com que existisse uma "redução dos montantes médios aplicados". Não obstante, "continua a ser um produto muito procurado" nos balcões dos CTT. 

Em declarações ao Notícias ao Minuto, João Nuno Pinote, diretor de serviços financeiros dos CTT, explica as características deste produto de poupança e o que o distingue dos restantes do mercado.  

Já há um milhão de aforradores em Portugal, o que é que os CA têm que os tornam no produto financeiro de poupança preferido dos portugueses? 

Os CA são um produto com mais de 60 anos de existência e há quem ainda os mantenha desde essa altura. É, aliás, um produto de poupança conhecido por passar de geração em geração e não é por acaso, uma vez que tem um conjunto de características que o distingue dos demais produtos de poupança.

Começo por destacar uma característica muito importante quando falamos de poupança, que é a segurança. Os CA são um produto de poupança do Estado, o que pressupõe essa segurança quando falamos em aplicar e fazer render o nosso dinheiro. Há, portanto, uma garantia da totalidade do capital e juros por parte do Estado português durante todo o prazo da série em vigor, que atualmente é de 15 anos. A título de exemplo, a banca apenas garante até 100.000 euros por cliente nas Contas Poupança e Depósitos a Prazo. Assim, quando comparados com os produtos de poupança similares de taxa e capital garantido, os CA são sempre a opção mais rentável no médio e longo prazo e num cenário previsível de descida das taxas Euribor.

Apesar das alterações introduzidas pelo IGCP nesta nova série, a abertura de Contas Aforro mantém-se muito estável. Podemos adiantar que, nos CTT, são abertas cerca de 2.500 novas contas por mês

Adicionalmente, os CA, apesar de uma taxa base de 2,5%, têm sempre prémios de permanência que começam logo no segundo ano com uma majoração de 0,25% e que nos últimos dois sobe para 1,75%, o que perfaz uma taxa máxima de 4,25%, acima de qualquer produto no mercado. Importa ainda salientar que, além da taxa base e dos prémios adicionais, os CA capitalizam os juros (líquidos de IRS) de três em três meses, ou seja, o cliente está sempre a receber juros sobre juros.

Num plano mais prático, há ainda outras vantagens: a abertura e manutenção das Contas Aforro não tem custos e o resgate parcial ou total de qualquer montante não tem comissões, sendo esse resgate permitido logo após três meses da subscrição. O regime fiscal é também ele favorável, uma vez que nos processos de herança, os juros dos CA estão isentos de imposto de selo.

Por fim, mas não menos importante é a acessibilidade. Devido à forte capilaridade da rede de retalho dos CTT, a maior e mais abrangente a nível nacional, qualquer cidadão que queira abrir uma Conta Aforro pode contar com a comodidade e segurança de ter uma loja CTT por perto para o fazer, com equipas totalmente preparadas para acompanhar todo o processo. É também possível fazer um agendamento em qualquer uma das 569 Lojas CTT de norte a sul do país e ilhas.

 É uma solução de poupança muito atrativa que, pelas suas características, faz com que o aforrador esteja sempre a beneficiar de elevada remuneração e liquidez

Apesar de tudo, verifica-se uma queda nos últimos meses, depois das alterações introduzidas pela série F. Os CTT confirmam a redução da procura por parte destes instrumentos financeiros? 

Apesar das alterações introduzidas pelo IGCP nesta nova série, a abertura de Contas Aforro mantém-se muito estável. Podemos adiantar que, nos CTT, são abertas cerca de 2.500 novas contas por mês. Temos, de facto, assistido a uma redução dos montantes médios aplicados, principalmente pelo limite máximo dos 50.000€, mas continua a ser um produto muito procurado aos nossos balcões, fruto também da relação de confiança histórica da marca CTT com a população, que na hora de aplicar capital disponível nos escolhem para o fazer.

Continuam a ser mais rentáveis do que outros produtos do mercado?

Sim, se considerarmos o universo dos produtos com garantia de capital e taxa, numa expectativa de médio e longo prazo. Esta é uma solução de poupança muito atrativa que, pelas suas características, faz com que o aforrador esteja sempre a beneficiar de elevada remuneração e liquidez. 

Por outro lado, como os juros são calculados de três em três meses e somados à poupança, ou seja, há sempre uma capitalização trimestral dos juros, mesmo que a pessoa precise de fazer um resgate, mesmo que parcial, já está a ganhar dinheiro, e com a vantagem de não ter qualquer penalização.

A expectável queda das taxas de juro, já no curto prazo, vai tornar os CA ainda mais competitivos

Em breve, os CTT vão permitir que a subscrição dos CA seja feita online. Quando é que esta funcionalidade será disponibilizada? 

Estamos já em fase de testes. Queremos que esta funcionalidade seja uma realidade o mais breve possível. Numa era cada vez mais digital, é imperioso acompanhar esta evolução e oferecer a todos os clientes o máximo de comodidade e autonomia. Neste momento, todos os clientes podem também aceder a consultas, subscrições e resgates através do canal digital do IGCP e, como referido, brevemente, através da App CTT.

Consideram que vai aumentar o investimento nestes produtos?

Acreditamos que os CA, pelas suas características, são um produto que continuará a ser tido em conta na hora de poupar, uma vez que têm a enorme vantagem de não estarem ligados a um banco e, portanto, de o risco ser praticamente nulo. Estamos também perante fatores macroeconómicos, mas a expectável queda das taxas de juro, já no curto prazo, vai tornar os CA ainda mais competitivos.

Quem quer investir nos CA pode fazê-lo a partir de que valor? Quando é que pode mexer no dinheiro?

A Série F, em vigor, pode ser subscrita a partir de 100 euros e os 'reforços' de conta podem ser feitos a partir de 10 euros. De realçar que os montantes investidos podem ser sempre resgatados passados três meses da sua subscrição, sem qualquer penalização. 

Como já mencionado acima, a abertura e manutenção das Contas Aforro não têm qualquer custo. Qualquer pessoa com NIF português pode abrir uma Conta Aforro, mesmo no caso dos menores, desde que acompanhados pelos seus pais ou representantes legais.

Leia Também: Há 900 mil portugueses com certificados de aforro

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório