Meteorologia

  • 18 MAIO 2024
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 20º

Contribuintes já entregaram mais de 1,7 milhões de declarações do IRS

O prazo para a entrega da declaração anual do IRS termina a 30 de junho.

Contribuintes já entregaram mais de 1,7 milhões de declarações do IRS
Notícias ao Minuto

07:30 - 12/04/24 por Notícias ao Minuto

Economia IRS

O Portal das Finanças já regista a entrega de mais de 1,7 milhões de declarações do IRS no 12.º dia do prazo para os contribuintes declararem os rendimentos obtidos em 2023, de acordo com os dados oficiais disponíveis.

Segundo o Portal das Finanças, até à 2h23 desta sexta-feira, tinham sido submetidas 1.722.570 declarações, sendo a maioria (1.371.652) de contribuintes que no ano passado tiveram apenas rendimentos de trabalho dependente (categoria A) e/ou de pensões (categoria H).

Já as declarações de contribuintes com outras tipologias de rendimentos rondaram as 350.918.

De referir que em ambos os casos os número incluem as cerca de 40 mil declarações que já tinham sido submetidas este ano e que dizem respeito a declarações de substituição ou a primeiras entregas de rendimentos relativos a anos anteriores - não integrando, por isso, a atual campanha de IRS.

Na campanha do ano passado foram liquidadas cerca de seis milhões de declarações do IRS, das quais 32,7% foram submetidas através do IRS Automático e 67,3% de forma manual.

O prazo para a entrega da declaração anual do IRS termina a 30 de junho, com a lei a determinar que as liquidações têm de estar concluídas até 31 de julho e os reembolsos pagos até 31 de agosto. O final de agosto é também a data limite para os contribuintes que não fizeram retenção na fonte ou a fizeram em valor insuficiente, pagarem o imposto apurado pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT).

Leia Também: Ao entregar o IRS, não se esqueça de confirmar o IBAN (conselho do Fisco)

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório