Meteorologia

  • 30 MAIO 2024
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 30º

Prepare-se! Cabaz alimentar sofreu um aumento de quase 6€ numa semana

Entre 27 de março e 3 de abril, o cabaz de 63 bens alimentares passou a custar 237,80 euros.

Prepare-se! Cabaz alimentar sofreu um aumento de quase 6€ numa semana
Notícias ao Minuto

08:03 - 06/04/24 por Notícias ao Minuto

Economia cabaz alimentar

O preço do cabaz alimentar voltou a sofrer um aumento na última semana, custando agora quase mais seis euros, segundo a monitorização semanal da DECO PROteste. Os maiores 'culpados' foram o peixe e os cereais integrais.

Entre 27 de março e 3 de abril, o cabaz de 63 bens alimentares passou a custar 237,80 euros, o que representa um aumento de 5,86 euros (mais 2,53%). E mais: há um ano, a cesta custava menos 10,82 euros (menos 4,77%) e, há dois, menos 42,88 euros (menos 22%).

De acordo com os cálculos da organização de defesa do consumidor, as maiores subidas de preço verificaram-se na perca, que passou de 8,98 euros por quilo para 11,32 euros por quilo, um aumento de 2,34 euros (mais 26%), bem como nos cereais integrais, que aumentaram 59 cêntimos (mais 17%), para 3,96 euros. Também o carapau foi um dos ‘culpados’ por este aumento, tendo subido 66 cêntimos por quilo (mais 15%), para 5,08 euros por quilo.

A DECO PROteste deu ainda conta de que, entre 5 de abril de 2023 e 3 de abril de 2024, os produtos cujo preço mais aumentou percentualmente foram o azeite virgem extra, que custava 7,40 euros e custa, agora, 12 euros (mais 62%); a pescada fresca, que aumentou 2,72 euros por quilo (mais 32%), passando de 8,55 euros por quilo para 11,27 euros por quilo; e ainda a laranja, que subiu 39 cêntimos por quilo (mais 27%), passando de 1,42 euros para 1,81 euros por quilo.

Leia Também: Há um ano, ir às compras era 12€ mais barato. Um alimento encareceu 62%

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório