Meteorologia

  • 17 ABRIL 2024
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 28º

Ministros da Energia da UE tentam hoje acordo para manter redução no gás

Os ministros da Energia da União Europeia (UE) tentam hoje um acordo político para prorrogar medidas para redução do consumo de gás, dada a meta de diminuição de 15%, visando preparar o próximo inverno, e sob tensões geopolíticas.

Ministros da Energia da UE tentam hoje acordo para manter redução no gás
Notícias ao Minuto

07:18 - 04/03/24 por Lusa

Economia UE

Na reunião que decorre em Bruxelas, a comissária europeia da Energia, Kadri Simson, vai então apresentar uma recomendação sobre a preparação para o inverno e garantia da segurança do aprovisionamento energético para a estação de aquecimento de 2024-2025, tentando um acordo político dos ministros europeus da tutela sobre a prorrogação da redução voluntária coordenada da procura de gás.

A discussão surge depois de, na passada terça-feira, o executivo comunitário ter recomendado que os países da UE mantenham a poupança de 15% do consumo de gás, acordada há dois anos aquando do pico da crise energética, para estabilizar os mercados dada a persistência das tensões geopolíticas.

Em comunicado divulgado na altura, o executivo comunitário lembrou que as medidas de emergência acordadas há dois anos expiram em 31 de março, razão pela qual a instituição propõe agora a continuação das medidas de diminuição da procura de gás, prevendo que os países da UE mantenham uma redução coletiva de 15%, em comparação com a procura média entre abril de 2017 e março de 2022.

Apesar de salientar "a situação mais estável do que nos últimos dois anos", Bruxelas propôs que a medida se continuasse a aplicar pela "persistência das tensões geopolíticas, escassez dos mercados mundiais do gás, e o objetivo da UE de se livrar completamente dos combustíveis fósseis russos", numa altura de contínua guerra na Ucrânia e de conflito no Médio Oriente.

Desde a invasão russa da Ucrânia, que causou uma das piores crises energéticas dos últimos anos, a UE já adotou medidas como alternativas ao fornecimento russo, aumento da produção de energia renovável e poupanças energéticas, nomeadamente em termos de armazenamento de gás, o que contribuiu para baixar preços em toda a Europa.

Dados de Bruxelas revelam que, entre agosto de 2022 e dezembro de 2023, a UE reduziu coletivamente a procura de gás em 18%, poupando cerca de 101 mil milhões de metros cúbicos de gás.

O regulamento relativo ao armazenamento de gás exigia que os Estados-membros (que dispunham de reservas) enchessem as instalações de armazenamento subterrâneo de gás até 90% da capacidade até 01 de novembro de 2023 para estarem preparados para a época de inverno, tendo-se atingido uma percentagem de 99%.

Por seu lado, o regulamento relativo à redução da procura de gás previa que os países baixassem o consumo de gás em 15% de forma coordenada.

Na reunião de hoje, os ministros da UE serão ainda informados sobre a situação geral da energia na Ucrânia pelo ministro da tutela daquele país, German Galushchenko, que participará na reunião por videoconferência.

Leia Também: Líderes do Congresso dos EUA anunciam acordo sobre financiamento

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório