Meteorologia

  • 14 ABRIL 2024
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 29º

Lucros do BCP quadruplicam para 856 milhões em 2023. "Muito orgulho"

O BCP teve lucros de 856 milhões de euros em 2023, quatro vezes mais que os 197,4 milhões de euros de 2022, divulgou hoje o banco em conferência de imprensa.

Lucros do BCP quadruplicam para 856 milhões em 2023. "Muito orgulho"
Notícias ao Minuto

17:44 - 26/02/24 por Lusa

Economia BCP

A margem financeira (a diferença entre juros cobrados no crédito e juros pagos nos depósitos) subiu 31% para 2.826 milhões de euros em 2023, ano em que o banco também ganhou 139 milhões de euros com a venda da Millennium Financial Services.

Num ano em que teve resultados históricos, as comissões baixaram 0,2%, para 663,2 milhões de euros, enquanto os custos operacionais aumentaram 8,3%, para 1.162,6 milhões de euros.

Os custos com pessoal foram de 631,8 milhões de euros, mais 8,8%, sendo que em Portugal, esta rubrica cresceu 4,8%, para 354,8 milhões de euros.

No final de dezembro, o BCP tinha em Portugal 6.242 trabalhadores, menos 10 que um ano anos, e 399 sucursais, menos nove que em 2022.

Quanto ao balanço, no final de 2023, a carteira de crédito consolidada era de 56.814 milhões de euros, menos 1,6% em termos homólogos. Em Portugal, o crédito total baixou 3,8%, para 38.625 milhões de euros.

Ainda sobre a atividade em Portugal, o crédito a particulares representava 21.087 milhões de euros e 17.538 milhões de euros no caso das empresas.

O rácio de crédito problemático (NPE, na sigla técnica) desceu para 3,4% na atividade global do banco no final de 2023, contra 3,8% em 2022.

Os depósitos e outros recursos de clientes aumentaram 2,7% no total do banco para 77.298 milhões de euros, apesar de uma redução de 3,0% em Portugal, para 51.163 milhões de euros.

De acordo com o banco, os clientes têm recorrido aos depósitos para amortizar créditos.

Em termos de indicadores de solvabilidade, o rácio de capital CET1 foi de 15,4%, contra 12,5% em 2022.

Em 2023, o BCP viu o montante global das contribuições obrigatórias a baixar de 88,5 milhões de euros para 72,6 milhões de euros, "refletindo, maioritariamente, a redução das contribuições exigidas para o Fundo de Resolução Nacional (FRN) e para o Fundo Único de Resolução (FUR)".

Por geografias, em Portugal o BCP teve lucros de 724,9 milhões de euros em 2023, mais do dobro (338,5 milhões de euros) que em 2022. Na atividade internacional, o resultado líquido foi de 131,2 milhões de euros, com o banco a considerar que houve uma melhoria "de forma expressiva face aos 146,1 milhões de euros negativos apurados no ano anterior".

Para os bons resultados no estrangeiro, a instituição liderada por Miguel Maya enalteceu o "contributo associado à subsidiária polaca, que apresentou, no último trimestre do exercício, o quinto trimestre consecutivo com resultados positivos".

"São uns bons resultados, hoje parece que há uma certa que vergonha de as empresas apresentarem resultados, nós temos muito orgulho de apresentar resultados positivos", disse Miguel Maya em conferência de imprensa no Tagus Park, em Oeiras, considerando que com isso o banco contribui para o desenvolvimento de Portugal e para manter trabalhadores qualificados jovens no país.

O BCP tem uma importante operação na Polónia, que tem dado problemas devido a créditos hipotecários concedidos no passado em francos suíços. Em 2023, o Bank Millennium (Polónia) levou a encargos de 780 milhões de euros devido aos riscos relacionados com esses créditos.

[Notícia atualizada às 18h55]

Leia Também: Bank of America Corporation reforça posição no BCP para 6,3%

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório