Meteorologia

  • 20 ABRIL 2024
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 22º

Centenas de trabalhadores da Teleperformance protestam em Lisboa

Centenas de trabalhadores da Teleperformance estão hoje concentrados, em Lisboa, reivindicando o aumento dos salários e o fim dos cortes nos prémios.

Centenas de trabalhadores da Teleperformance protestam em Lisboa
Notícias ao Minuto

15:28 - 26/02/24 por Lusa

Economia Teleperformance

Pelas 14h00, os trabalhadores, em greve, juntaram-se em frente ao City Center, em Entrecampos, Lisboa, com bandeiras do Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Telecomunicações e Audiovisual (SINTTAV) e cartazes, onde se podem ler frases como: "Todos Pobres" ou "Teleperformace -- Worst Place to Work" (Pior sítio para trabalhar).

"A TP (Teleperformance) pratica o salário mínimo nacional. Agora como foi obrigada a aumentar, em muitos casos, tirou os 60 euros do bónus, que são prémios voláteis", afirmou a dirigente do SINTTAV, Ana Costa, em declarações à Lusa.

De acordo com a sindicalista, os trabalhadores dizem ser muito difícil conseguir o bónus em causa, sobretudo, numa altura em que o tempo médio de atendimento para cada chamada passou de até seis minutos para 2,5 minutos.

Os trabalhadores exigem ainda a progressão salarial de acordo com a antiguidade na empresa, o fim dos cortes nos bónus e da obrigatoriedade do pagamento do subsídio de refeição em cartão de refeição, que também querem ver aumentado.

Em 14 de fevereiro, após a convocação da greve, a Teleperformance garantiu ter em curso um processo de revisão da estrutura de compensação e benefícios, com aumento do salário base e do subsídio de alimentação este ano.

O aumento no subsídio de alimentação é de cerca de 40%, referiu, na altura, a empresa, sem detalhar a subida prevista para o salário base, que os trabalhadores reclamam que avance para 1.000 euros.

"O subsídio de alimentação passou de quatro para sete euros porque a TP, no final do ano passado, adquiriu a Majorel, outra prestadora de serviços. Os trabalhadores da Majorel tinham sete euros de subsídio de alimentação e, para ficar tudo igual, decidiram aumentar", explicou hoje a dirigente SINTTAV.

Segundo a estrutura sindical, a empresa tem mantido uma postura "irredutível" perante as reivindicações dos trabalhadores.

Para já, não estão previstas mais reuniões entre os representantes dos trabalhadores e a TP, mas o SINTTAV acredita que, após o protesto de hoje, que juntou também trabalhadores de outros países, como Espanha, Itália ou França, sejam marcados novos encontros.

Durante o protesto, os manifestantes gritaram também palavras de ordem como "Menos festas, mais salários" e "É urgente e necessário o aumento do salário", incentivando ainda os colaboradores que se mantiveram no edifício a aderir à paralisação.

O sindicato assegurou à Lusa que os trabalhadores estão dispostos a avançar com novas formas de luta, caso as suas reivindicações não sejam ouvidas.

"Claro que sim. Esta vai ser a primeira de, se calhar, mais algumas greves", vincou.

A Teleperformance é uma multinacional, com presença em mais de 90 países e com cerca de 500.000 trabalhadores.

Em Portugal, conta com, aproximadamente, 14.000 trabalhadores e presta serviço a empresas como TAP, EDP, BPI, Santander, Meta, Google, Microsoft e Netflix.

A Lusa contactou a Teleperformance e aguarda uma resposta.

[Notícia atualizada às 16h28]

Leia Também: Raimundo apoia greve na Teleperformance e exige valorização dos salários

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório