Meteorologia

  • 18 ABRIL 2024
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 26º

Alqueva com "reservas" à captação de água para 'reforçar' Algarve

O presidente da empresa gestora da albufeira do Alqueva, José Pedro Salema, manifestou hoje "reservas" à captação de água no rio Guadiana para 'reforçar' as reservas de Odeleite, no Algarve, e lembrou que "a manta é curta".

Alqueva com "reservas" à captação de água para 'reforçar' Algarve
Notícias ao Minuto

23:44 - 24/02/24 por Lusa

Economia No Guadiana

"Levantamos algumas reservas a essa captação se exigir a libertação de caudais adicionais", disse à agência Lusa o presidente da Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA), em Ferreira do Alentejo, à margem de um colóquio sobre "Alterações Climáticas, Seca e Recursos Hídricos".

O Plano de Eficiência Hídrica do Algarve prevê a captação de água no rio Guadiana, a partir do Pomarão para a albufeira da barragem de Odeleite.

O projeto "está na calha", mas José Pedro Salema recordou que o Alqueva já liberta "importantes caudais para cumprir o caudal ecológico a jusante" e, nesse sentido, encontra-se "muito perto da capacidade" máxima de descarga.

"Se essa captação nos obrigar a descarregar mais água, isso é uma preocupação para nós. A manta é curta. Ou tapa os pés, ou tapa a cabeça. Se já estamos todos esticadinhos e queremos mais um pouco, vai faltar a alguém", concluiu.

O Plano de Eficiência Hídrica do Algarve prevê a captação de água no rio Guadiana, a partir do Pomarão para a albufeira da barragem de Odeleite, e a construção de uma terceira barragem no sotavento (leste) algarvio, na ribeira da Foupana.

Estão ainda em curso, no âmbito do Plano de Eficiência Hídrica do Algarve, investimentos para aumentar as reservas na região, como a construção de uma dessalinizadora em Albufeira, orçada em 90 milhões de euros, com financiamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e cujo concurso foi lançado na semana passada.

O Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva é garantia de água para a agricultura, com uma área de regadio com 130 mil hectares, para o abastecimento público e industrial e para a produção de energia hidroelétrica, além de potenciar o turismo na região do Alentejo.

Leia Também: Seca? AHP quer medidas pensadas e evitar consequências de pensos rápidos

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório