Meteorologia

  • 27 MAIO 2024
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 22º

Moçambique. Supervisão preocupa bancos e seguradoras

Um estudo da consultora EY concluiu que 75% dos diretores financeiros dos bancos e seguradoras que operam em Moçambique apontam "preocupação com o aumento da complexidade regulatória e do escrutínio pelo supervisor".

Moçambique. Supervisão preocupa bancos e seguradoras
Notícias ao Minuto

16:14 - 24/01/24 por Lusa

Economia Moçambique

De acordo com o estudo "CFO Survey Moçambique 2024", apresentado hoje em Maputo, o "impacto da volatilidade" dos mercados financeiros (67%), o "ritmo acelerado" das mudanças trazidas pela tecnologia (46%), e fatores "ESG", indicadores ambientais, sociais e de governação corporativa,(33%), são outras das principais preocupações dos diretores financeiros dos bancos, microbancos, cooperativas e seguradoras, inquiridos.

Trata-se de um estudo direcionado aos líderes e colaboradores da Função Financeira de instituições financeiras bancárias e seguradoras de Moçambique, com o objetivo de recolher as respetivas visões sobre os desafios atuais e futuros, nomeadamente no respeita à sua estratégia, capacidade tecnológica e competências das equipas.

Entre outras conclusões, 60% dos inquiridos pelo estudo da EY admitiu que projeta investimento futuro na implementação de aceleradores tecnológicos e na qualidade presente nos sistemas de informação, mas 69% apontou planos para reduzir o investimento no modelo operacional, para "conseguir resultados financeiros a curto prazo".

Além disso, 67% antevê alterações "significativas" na estrutura da Função Financeira e 87% identifica como inadequado o conhecimento da equipa ao nível das finanças sustentáveis.

O questionário foi realizado de forma anónima de agosto de 2023 a outubro de 2023, contando com a participação de administradores, diretores e coordenadores da área financeira de 22 bancos e 15 seguradoras moçambicanas.

O relatório recorda que operavam em Moçambique em 2021 um total de 32 instituições de crédito, com um ativo global de 814,4 mil milhões de meticais (11,7 mil milhões de euros) e lucros de 24,5 mil milhões de meticais (352 milhões de euros). No ano seguinte, o total dessas instituições caiu para 31, mas os ativos totais cresceram para 856,2 mil milhões de meticais (12,3 mil milhões de euros) e os lucros para 28,5 mil milhões de meticais (409,6 milhões de euros).

Já no setor das seguradoras operavam em 2021 em Moçambique 21, com prémios brutos emitidos que totalizaram 20.229 milhões de meticais (209,7 milhões de euros) e um lucro de 174,3 milhões de meticais (2,5 milhões de euros). Um ano depois, o total de seguradoras caiu para 16, entre os ramos vida, não vida e misto, mas os prémios brutos emitidos cresceram para 21 mil milhões de meticais (301,8 milhões de euros) e o lucro para quase 2.148 milhões de meticais (30,8 milhões de euros).

Leia Também: Apenas oito em cada 100 moçambicanos frequenta ensino superior, diz Nyusi

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório