Meteorologia

  • 24 JUNHO 2024
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 29º

Fim do IVA zero? Há mais "encomendas online", mas sem transtornos

O Notícias ao Minuto sabe que há clientes que tiveram problemas em fazer compras online nos sites das principais marcas de supermercados nas últimas horas. A APED diz que houve um aumento das compras online nos últimos dias, mas descarta "situações de transtorno de maior".

Fim do IVA zero? Há mais "encomendas online", mas sem transtornos
Notícias ao Minuto

14:27 - 04/01/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

Economia Supermercados

O IVA zero termina esta quinta-feira e a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) tem verificado um aumento das encomendas online nos últimos dias, sendo que não se verificam, ainda assim, constrangimentos. O Notícias ao Minuto sabe, contudo, que há clientes que tiveram problemas em fazer compras online nos sites das principais marcas de supermercados nas últimas horas

"De facto, tem-se verificado, nos últimos dois dias, um aumento de encomendas online, o que se refletiu ligeiramente na capacidade de resposta logística das lojas, sem provocar situações de transtorno de maior. Não nos parece haver alterações significativas a registar no comportamento dos consumidores decorrentes do fim da medida", disse o diretor-geral da APED, Gonçalo Lobo Xavier, em declarações ao Notícias ao Minuto.

Questionado sobre se se antecipa um aumento da procura esta quinta-feira, uma vez que o IVA zero já não estará em vigor amanhã, Gonçalo Lobo Xavier reitera que não se verificou "nenhuma alteração excecional no comportamento dos consumidores, até porque a maioria dos produtos em causa são bens perecíveis, pelo que não é expectável que haja interesse ou vontade dos consumidores e das famílias em acumularem stocks deste tipo de produtos".

Ainda assim, os associados da APED prepararam-se antecipadamente para o fim do IVA zero, de modo a que o imposto seja reposto nas prateleiras já a partir de sexta-feira, mas não foi feito nenhum reforço para responder a esta questão. 

"Os nossos associados prepararam de forma antecipada, transparente e ordenada a reposição do IVA nos produtos identificados, por forma a que o normal e regular funcionamento das suas atividades não sofresse quaisquer constrangimentos, tal como se verificou aquando da implementação do diploma a 18 de abril. Não foi, por isso, adotada nenhuma medida ad hoc ou de gestão casuística para lidar com esta situação para além da boa gestão das equipas e sistemas informáticos", explicou o diretor-geral da APED.

A APED já esclareceu que a reposição do IVA no cabaz de 46 categorias de produtos vai ser reposta, "de forma imediata", na sexta-feira, assegurando que não se vão verificar constrangimentos logísticos.

Hoje é o último dia de isenção de IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado) para um cabaz de quase 50 produtos, depois de o Governo ter anunciado a extensão da medida para responder à "dificuldade operacional" apontada pelo retalho.

Esta medida abrange produtos como cebola, tomate, maçã, banana, pão, batata, arroz, ervilhas, frango, bacalhau, ovos de galinha, atum em conserva, leite de vaca, bebidas de base vegetal, azeite e manteiga.

Em 10 de outubro, o ministro das Finanças, Fernando Medina, anunciou que a isenção do IVA não seria renovada em 2024, estando prevista uma compensação de valor equivalente no reforço das prestações sociais das famílias mais vulneráveis.

Leia Também: IVA zero foi medida "muitíssimo bem-sucedida", defende a APED

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório