Meteorologia

  • 30 MAIO 2024
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 30º

Sindicato diz que paralisação na greve nos CTT cresce a partir de hoje

O Sindicato Independente dos Correios, Telecomunicações, Transportes e Expresso de Portugal rejeitou hoje os dados divulgados pelos CTT, que apontam uma adesão à greve de 0,27%, e garantiu que a paralisação irá crescer a partir de hoje.

Sindicato diz que paralisação na greve nos CTT cresce a partir de hoje
Notícias ao Minuto

17:34 - 14/12/23 por Lusa

Economia CTT

Em declarações à Lusa, Samuel Vieira, presidente da entidade, destacou que os maiores períodos de greve "ainda se vão iniciar agora".

Segundo o líder sindical, a estratégia implicava um crescimento da greve a partir de hoje, tendo em conta que o primeiro grande período se inicia às 16:00, assegurando que, tendo em conta a informação de que dispõe, "de certeza que esses números não são verdadeiros".

Os CTT informaram hoje que "apenas 0,27% dos trabalhadores abrangidos" aderiram ao primeiro dia de greve geral parcial nos Centros de Distribuição Postal, não havendo até ao momento qualquer constrangimento na atividade.

O Sindicato Independente dos Correios, Telecomunicações, Transportes e Expresso de Portugal convocou uma greve geral parcial nos CTT, entre hoje e 22 de dezembro, devido à "decisão unilateral" da administração em denunciar o Regulamento de Obras Sociais.

Samuel Vieira disse que esta greve, parcial, irá incidir a horas diferentes nos diversos serviços. O sindicaro tem 300 associados.

De acordo com os CTT, por sua vez, até ao momento, "em nenhum local do país", foi registado "qualquer constrangimento à normal atividade de distribuição".

Os Correios de Portugal "respeitam, como sempre respeitaram, o direito à greve, previsto na Constituição da República Portuguesa, um direito inalienável dos colaboradores", no entanto, "lamentam as datas escolhidas para esta paralisação, por parte desta organização sindical, que coincide com uma altura muito exigente para a empresa".

Acrescentam que "os CTT continuam empenhados na proteção e bem-estar dos seus colaboradores agradecendo o seu empenho e dedicação".

A greve geral parcial surge na sequência da "decisão unilateral" da administração da empresa em denunciar o Regulamento de Obras Sociais, através do aumento da sua quota mensal e das comparticipações nos atos médicos realizados pelos beneficiários do plano de saúde, esclareceu Samuel Vieira, em declarações à Lusa, na quarta-feira.

Segundo o responsável sindical, este plano abrange cerca de 35.000 beneficiários, entre trabalhadores efetivos (incluindo filhos e cônjuges) e reformados.

Leia Também: CTT dizem adesão a greve parcial nos Centros de Distribuição é de 0,27%

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório