Meteorologia

  • 01 MARçO 2024
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 15º

Sindicatos suspendem greves na RTP num "ato de boa-fé negocial"

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Telecomunicações e Audiovisual (Sinttav) e o Sindicato Independente dos Trabalhadores da Informação e Comunicação (SITIC) suspenderam as greves na RTP, após votação dos trabalhadores em plenário, disseram hoje em comunicado.

Sindicatos suspendem greves na RTP num "ato de boa-fé negocial"
Notícias ao Minuto

11:43 - 11/12/23 por Lusa

Economia RTP

Na passada quinta-feira, 07 de dezembro, os trabalhadores da RTP aprovaram em plenário, por maioria, a suspensão das greves, o que segundo os sindicatos aconteceu num "ato de boa-fé negocial".

Os sindicatos indicaram, no comunicado hoje divulgado, que nesse plenário deram conta de que a empresa se continua a recusar a aplicar o aumento salarial intercalar de 1% em 2023 (em linha com a função pública) e não dá resposta aos pedidos de reenquadramentos profissionais (que os sindicatos dizem ser a única forma de progressão na empresa). Contudo, comprometeu-se em apresentar uma proposta para resolução da questão dos reenquadramentos na negociação do caderno reivindicativo para 2024.

Após a deliberação foi decidido pelos trabalhadores presentes no plenário que a greve seria suspensa, mas também que seria retomada caso não houvesse avanços na proposta sobre os reenquadramentos profissionais, o que já aconteceu.

Segundo o SINTTAV (afeto à CGTP) e SITIC, a RTP já respondeu ao caderno reivindicativo comum para 2024, incluindo com uma proposta inicial para resolução dos reenquadramentos profissionais, uma das principais reivindicações das greves. Os sindicatos estão a analisar a resposta.

Os sindicatos representativos dos trabalhadores da RTP entregaram, no mês passado, o caderno reivindicativo para 2024, um caderno conjunto de dez sindicatos no qual pedem um aumento de 10% na tabela salarial e demais matérias pecuniárias, assim como a subida do subsídio de refeição, a recuperação do valor do trabalho suplementar aplicado antes da 'troika' e o aumento dos abonos por deslocação em serviço, bem como do valor do trabalho aos fins de semana.

A questão dos reenquadramentos profissionais tem que ver com trabalhadores que devem ser mudados de categoria por desempenharem funções acima do que lhes é pago, fazendo a RTP menos reenquadramentos do que aqueles que, segundo os sindicatos, são obrigatórios por lei. Já no início de setembro, o Sinttav tinha dito que havia na RTP centenas de pedidos de reenquadramento de trabalhadores por desempenharem funções acima do que lhes é pago, mas que a RTP indicou que, este ano, pretendia fazer 50 reenquadramentos profissionais.

Leia Também: Sindicatos voltam a convocar greve na RTP entre hoje e dia 12 de dezembro

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório