Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2024
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 14º

Fitch revê em alta classificação da seguradora Fidelidade Macau

A Fitch Ratings elevou hoje a classificação da Fidelidade Macau, de 'A-' para 'A', a sexta nota mais elevada da agência de notação financeira, que destacou a importância da seguradora para o grupo português.

Fitch revê em alta classificação da seguradora Fidelidade Macau
Notícias ao Minuto

07:54 - 05/12/23 por Lusa

Economia Fitch

Num comunicado, a Fitch disse que a subida reflete "a importância estratégica" da filial de Macau para a portuguesa Fidelidade -- Companhia de Seguros, S.A., que desde 2014 é detida por capitais chineses.

A agência de notação financeira sublinhou que a Fidelidade Macau "é a única seguradora não vida que representa a marca Fidelidade na região Ásia-Pacífico" e, como tal, considerou improvável que o grupo português abandone o investimento.

A subida da classificação "leva em consideração sinergias e cooperação operacional mais explícitas entre a empresa-mãe e a subsidiária", acrescentou a Fitch.

A agência de notação disse acreditar que a Fidelidade, controlada pelo grupo Fosun, o maior investidor privado chinês em Portugal, "forneceria apoio operacional e de capital à subsidiária [de Macau], se necessário".

Mas a Fitch sublinhou que a Fidelidade Macau tem "um baixo risco de investimento e liquidez", uma rentabilidade média de 79% nas suas apólices e um rácio de solvabilidade de 528% no final de setembro, "bem acima do mínimo regulamentar de 150%".

A agência disse esperar que a seguradora beneficie da recuperação gradual do turismo de Macau e da retoma dos projetos de construção após o levantamento das restrições ligadas à pandemia de covid-19, nomeadamente à entrada de pessoas vinda da China continental.

Fundada em 1808, a Fidelidade afirma ser a seguradora líder de mercado em Portugal, operando ainda em Angola, Cabo Verde, Moçambique, Espanha, França, Peru, Bolívia, Paraguai e Chile, além de Macau.

A Fosun adquiriu cerca de 85% do capital da Fidelidade ao banco estatal português Caixa Geral de Depósitos (CGD) e, através da seguradora, detém 5% da REN - Redes Energéticas Nacionais, é a maior acionista do banco BCP (com 27,25%) e dona da Luz Saúde.

Leia Também: Fitch sobe classificação da Grécia e retira-a da categoria especulativa

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório