Meteorologia

  • 25 FEVEREIRO 2024
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 18º

Aeroporto? É preciso 'planos Bs' para responder a necessidades do turismo

A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) espera que a Comissão Técnica Independente que estuda a solução para o novo aeroporto de Lisboa apresente alternativas para responder ao reforço da procura turística até à conclusão da nova infraestrutura.

Aeroporto? É preciso 'planos Bs' para responder a necessidades do turismo
Notícias ao Minuto

07:26 - 04/12/23 por Lusa

Economia AHP

Em declarações à Lusa a propósito da apresentação do relatório que a Comissão Técnica Independente (CTI) vai fazer, na terça-feira, que será a base para uma decisão política, mas que deverá ficar para o Governo saído das futuras eleições após a demissão do primeiro-ministro, Bernardo Trindade desvaloriza - dado o histórico do dossiê -, este atraso agora entre o anúncio de António Costa e o ato eleitoral agendado para março.

"Temporalmente juntar cinco meses a 50 anos não tem grande significado", começa por dizer o presidente da AHP, sublinhando que "o que é importante é que na decisão, no anúncio, esteja contemplado também o plano B e o Plano C em termos de responder a necessidades de reforço da procura".

O relatório técnico preliminar feito pela CTI está, então, pronto e é mais um passo num tema com mais de 50 anos, que já foi alvo de vários estudos.

"O interesse por Portugal é crescente. As companhias aéreas procuram capacidade para poder colocar os aviões a voar para Portugal (...) e a associação da hotelaria de Portugal e eu próprio temos reiterado este aspeto junto da Comissão Técnica Independente: apresentem também planos 'Bs' até à execução final do aeroporto", considera.

"As obras da Portela [aeroporto de Lisboa], a utilização de outras infraestruturas, tudo isto é fundamental assegurar para que Portugal não se possa dar ao luxo de estar a dispensar procura", acrescenta ainda.

Face aos acontecimentos inesperados dos últimos anos, desde a pandemia de covid-19 até a dois conflitos, na Ucrânia e no Médio Oriente, à conjuntura de inflação e juros altos, o presidente da AHP deixa um alerta.

"Nós não sabemos o que vai acontecer nos próximos anos. Este ano de 2023 do ponto de vista da receita é um ano globalmente positivo. Bom, ficamos todos contentes, os agentes [económicos] ficam contentes. Porquê? Porque recuperámos mais rapidamente do que do que prevíamos, ainda que com duas guerras", lembra.

Um feito que o responsável, que já foi secretário de Estado do Turismo, atribui ao trabalho que Portugal fez "ao longo de anos no sentido da sua visibilidade [enquanto destino turístico], da qualidade de serviços que entrega".

"Hoje estamos satisfeitos e o mundo quando olha para nós olha com confiança e isso é bom. Agora, eu não posso é restringir procura. Não posso é dizer 'muito bem, o que atingimos (...) e não temos capacidade de crescer face a estes números [de capacidade aeroportuária atual]'. E isso é o que nos preocupa", explica.

O Governo incumbiu a Comissão Técnica Independente (CTI) de analisar cinco hipóteses para a solução aeroportuária de Lisboa (Portela + Montijo; Montijo + Portela; Alcochete; Portela + Santarém; Santarém), mas previa que pudessem ser acrescentadas outras opções.

Após uma primeira fase de receção e análise de outras propostas, foram acrescentadas ao estudo as opções Portela + Alcochete, Portela + Pegões, Rio Frio + Poceirão e Pegões.

A AHP "é uma associação nacional, é uma associação que tem associados e representantes em todo o país e não posso cortar esta dinâmica [de crescimento a que se assiste]. Tenho que no fundo continuar a assegurar no Porto, no Algarve, em Lisboa, no Alentejo, no centro, Regiões autónomas, de facto, crescimento", afirma o representante.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse no sábado que vai formalizar a demissão do Governo na próxima quinta-feira, dia 07 de dezembro, e apontou a dissolução do parlamento para 15 de janeiro.

"Olhemos para o copo meio cheio. Ou seja, juntemos uma resposta às alternativas que se vão colocar ao país até à conclusão da nova infraestrutura. E foi isso que dissemos à Comissão Técnica Independente. Era isso que eu gostaria de ver" a CTI apresentar, conclui Bernardo Trindade.

Leia Também: Aeroporto? Se demorar "mais difícil será esconder anemia da economia"

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório