Meteorologia

  • 28 FEVEREIRO 2024
Tempo
15º
MIN 9º MÁX 16º

Crise inflacionista e energética custa 2.257 milhões até outubro

As medidas para mitigar o efeito da crise energética e inflacionista custaram ao Estado 2.257,3 milhões de euros até outubro, de acordo com os dados Direção-Geral do Orçamento (DGO) hoje divulgados.

Crise inflacionista e energética custa 2.257 milhões até outubro
Notícias ao Minuto

19:37 - 30/11/23 por Lusa

Economia DGO

Em outubro, a execução reportada das medidas adotadas no âmbito da mitigação do choque geopolítico levou a uma diminuição da receita em 1.330,8 milhões de euros e um aumento da despesa total em 926,5 milhões de euros”, indica o Síntese da Execução Orçamental.

Do lado da receita, destacam-se os impactos associados à perda de receita fiscal, nomeadamente a redução do ISP equivalente à descida do IVA para 13% (536,3 milhões de euros), o IVA Zero (401 milhões de euros), a devolução da receita adicional de IVA via ISP (195,7 milhões de euros) e suspensão da taxa de carbono no ISP (137,7 milhões de euros).

Já para a despesa desenvolve o apoio extraordinário às famílias mais vulneráveis ​​(263,9 milhões de euros), os apoios aos setores de produção agrícola (197 milhões de euros), o apoio extraordinário à renda (154,1 milhões de euros) e o complemento ao apoio extraordinário para crianças e jovens (150 milhões de euros).

O Estado registou um excedente orçamental em contabilidade pública de 6.215 milhões de euros até outubro, uma melhoria de 3.494 milhões de euros face ao período homólogo.

Leia Também: Receita fiscal do Estado aumenta até outubro para mais de 47 mil milhões

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório