Meteorologia

  • 03 MARçO 2024
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 16º

Desempregado há mais de 12 meses? Há um incentivo para voltar a trabalhar

Em causa está uma "medida excecional que permite a acumulação parcial do subsídio de desemprego com rendimentos de trabalho".

Desempregado há mais de 12 meses? Há um incentivo para voltar a trabalhar
Notícias ao Minuto

09:04 - 30/11/23 por Notícias ao Minuto

Economia subsídio de desemprego

Foi publicado esta quinta-feira em Diário da República o decreto-lei que estabelece uma medida excecional de incentivo ao regresso ao trabalho para desempregados de longa duração e que alarga o subsídio de desemprego às vítimas de violência doméstica. Este documento entra em vigor na sexta-feira, dia 1 de dezembro.  

"Os desempregados que se encontram em situação de desemprego há mais de 12 meses enfrentam maiores dificuldades e desafios no regresso ao mercado de trabalho, apesar das ofertas que lhes são apresentadas. Com o propósito de incentivar o regresso ao mercado de trabalho dos desempregados de longa duração, o presente decreto-lei vem criar uma medida excecional que permite a acumulação parcial do subsídio de desemprego com rendimentos de trabalho", pode ler-se no documento agora publicado. 

A medida, refira-se, "resulta do Acordo de Médio Prazo de Melhoria dos Rendimentos, dos Salários e da Competitividade, celebrado em sede de Concertação Social e visa garantir que os desempregados de longa duração, que se encontrem a receber subsídio de desemprego e que aceitem uma oferta de emprego a tempo completo, obtenham uma melhoria significativa dos seus rendimentos. Desta forma, passam a auferir um rendimento superior ao que tinham em situação de desemprego, tornando mais vantajosa a aceitação daquela oferta". 

É ainda referido que esta "medida excecional de incentivo ao regresso ao trabalho para desempregados de longa duração vigorará até 31 de dezembro de 2026".

Qual é o incentivo em causa? 

"O diploma institui um novo mecanismo que permite a acumulação parcial do montante do subsídio de desemprego com rendimentos de trabalho, contribuindo para a empregabilidade dos desempregados de longa duração e para a sua reinserção no mercado de trabalho", refere o executivo no comunicado do Conselho de Ministros de 19 de outubro.

Os destinatários da medida são os desempregados a receber subsídio de desemprego há mais de 12 meses.

Leia Também: UE de acordo sobre regras para proteger a liberdade de informação

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório