Meteorologia

  • 28 FEVEREIRO 2024
Tempo
16º
MIN 9º MÁX 16º

Sitava propõe aumentos de 7,8% para o próximo ano na Portway

O Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (Sitava) propôs aumentos na Portway de 7,8% para 2024 e uma revisão de várias outras cláusulas do acordo de empresa (AE) do grupo de 'handling', adiantou, em comunicado.

Sitava propõe aumentos de 7,8% para o próximo ano na Portway
Notícias ao Minuto

15:13 - 28/11/23 por Lusa

Economia Portway

O sindicato deu conta dos bons resultados da empresa este ano, destacando que, neste contexto, apresentou "uma proposta de revisão das tabelas salariais para o período 2024/2026, sendo de 7,8% para 2024, 4,27% para 2025 e 5,27% para 2026, acompanhando assim a evolução da RMMG", ou seja, da remuneração mínima mensal garantida.

Além disso, a proposta do sindicato passa por "uma revisão parcial de algumas cláusulas do acordo de empresa", incluindo "remuneração por trabalho suplementar", pedindo para a primeira hora um "acréscimo de 50% do valor/hora aplicável e as horas subsequentes com um acréscimo correspondente a 75% do valor/hora".

Quanto à remuneração do trabalho prestado em dia de descanso semanal, complementar, feriado que não seja dia normal de trabalho ou folga, a proposta do Sitava pretende que seja "considerado trabalho suplementar e acrescido de 100% sobre o valor/hora aplicável".

O sindicato apelou ainda a alterações na "remuneração por trabalho prestado em dia feriado que seja dia normal de trabalho", para que seja considerado "trabalho suplementar e acrescido de 100% sobre o valor/hora aplicável".

O Sitava apelou ainda a mudanças no subsídio de turno, subsídio de refeição (9,95 euros diários em cartão refeição e 9 euros diários em dinheiro) e nos benefícios sociais, assim como nas diuturnidades e no período de trabalho.

Leia Também: Sindicato propõe aumentos de 7% na Portway (já para o próximo ano)

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório