Meteorologia

  • 28 FEVEREIRO 2024
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 16º

Eximbank dos EUA aposta nas energias renováveis em África

O Banco de Exportações e Importações dos Estados Unidos (Eximbank) quer aumentar o foco da sua atividade nas energias renováveis e em África e diz que está aberto a financiar "todos os negócios em todos os setores".

Eximbank dos EUA aposta nas energias renováveis em África
Notícias ao Minuto

09:33 - 12/11/23 por Lusa

Economia Renováveis

"O mandato para as energias renováveis decorre do Congresso e coincide com aquilo que o Governo nos pediu para fazer", disse Reta Jo Lewis numa entrevista à Bloomberg, na qual salientou que também é seu objetivo aumentar o número de projetos em países de África, entre os quais estão a construção de duas centrais solares em Angola e a participação no projeto de exploração de gás natural da TotalEnergies em Moçambique.

"Estamos interessados em todos os tipos de projetos, em todos os setores", acrescentou a responsável, referindo-se à vontade de aumentar o financiamento em África.

Em junho, o Eximbank aprovou um empréstimo direto de mais de 900 milhões de dólares, cerca de 751 milhões de euros, para a construção de duas centrais solares em Angola, um dos maiores investimentos em energias limpas feitas por esta agência que fomenta as exportações dos Estados Unidos.

Falando à Bloomberg em Joanesburgo, na quarta visita que fez à África subsaariana desde fevereiro do ano passado, Reta Jo Lewis explicou que a participação de 4,7 mil milhões de dólares (3,9 mil milhões de euros) no megaprojeto da TotalEnergies em Moçambique, num montante total que ronda os 25 mil milhões de dólares (20 mil milhões de euros), está em análise devido às novas condições financeiras.

"Sobre esse empréstimo em particular, que foi aprovado pelo anterior Governo, esse processo está nos trâmites da 'due dilligence', e não posso dizer mais nada", disse Reta Jo Lewis, referindo-se ao conjunto de verificações que qualquer entidade financeira tem de fazer antes de desembolsar verbas a um cliente.

A agência norte-americana já desembolsou cerca de 1,6 mil milhões de dólares (1,3 mil milhões de euros) este ano para projetos em África, aumentando a exposição para 7 mil milhões de dólares, cerca de 5,8 mil milhões de euros, anunciou ainda a responsável, defendendo que "o objetivo é olhar para projetos financiáveis, não se deve pensar que um projeto é demasiado pequeno ou demasiado grande".

Moçambique tem três projetos de desenvolvimento aprovados para exploração das reservas de gás natural da bacia do Rovuma, classificadas entre as maiores do mundo, ao largo da costa de Cabo Delgado.

Dois desses projetos têm maior dimensão e preveem canalizar o gás do fundo do mar para terra, arrefecendo-o numa fábrica para o exportar por via marítima em estado líquido. 

Um é liderado pela TotalEnergies (consórcio da Área 1) e as obras avançaram até à suspensão por tempo indeterminado, após um ataque armado a Palma, em março de 2021, altura em que a energética francesa declarou que só retomaria os trabalhos quando a zona fosse segura, o que poderá acontecer até final deste ano.

Leia Também: Ativistas atiram tinta às instalações do Ministério do Ambiente

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório