Meteorologia

  • 17 JUNHO 2024
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 22º

Governo compensa portagens com aumento do IUC - e sai a ganhar. As contas

O Executivo não só compensa uma despesa com outra receita como ainda encaixa 12 milhões de euros e fica a ganhar. Veja as contas.

Governo compensa portagens com aumento do IUC - e sai a ganhar. As contas
Notícias ao Minuto

14:53 - 17/10/23 por Beatriz Vasconcelos

Economia Estado

Foi ainda antes da apresentação da proposta do Orçamento do Estado para 2024 (OE2024) que se ficou a saber que o Governo iria compensar a redução das portagens com o agravamento do Imposto Único de Circulação (IUC) para alguns carros. Aliás, esta despesa não só é compensada como até é ultrapassada

Vamos às contas: a redução das portagens em algumas autoestradas do Interior e do Algarve representa uma despesa anual para o Estado de cerca de 72 milhões de euros, enquanto o impacto orçamental do agravamento do IUC é de 84 milhões de euros.

Significa isto que o Governo não só compensa uma despesa com outra receita como ainda encaixa 12 milhões de euros e fica a ganhar

O que está em causa?

Em causa está uma medida contemplada na proposta do OE2024 que altera as regras de tributação, em sede de IUC, para os veículos da categoria A de matrícula anterior a 2007 e motociclos (categoria E), determinando que estes deixem de ser tributados apenas com base na cilindrada (como sucede atualmente), passando a ser considerada a componente ambiental.

Na sequência desta alteração, aquela tipologia de veículos vai ver o IUC aumentar, com a proposta orçamental a limitar o aumento anual a 25 euros, "até que a taxa de IUC represente a totalidade da tributação relativa ao CO2 emitido por estes veículos".

No relatório que acompanha a proposta orçamental, o Governo justifica a medida com a necessidade de acautelar o cumprimento de "exigências ambientais", conjugando-a com a "criação de um incentivo ao abate de veículos antigos, que visa promover a renovação do parque automóvel e a descarbonização do transporte de passageiros".

Antes disto, o Governo anunciou, a 28 de setembro, que os veículos de classe 1 vão beneficiar de uma redução de 30% nas portagens em algumas ex-SCUT (Portagens Sem Custos para o Utilizador), entre as quais a A22, A23 e A24, a partir de janeiro.

"Vamos ter uma redução de 30% face aos preços atuais em vias como a A22 (Via do Infante/Algarve), a A23 (Beira Interior), a A24 (Interior Norte), a A25 (Beiras Litoral e Alta), a A4 (Túnel do Marão), a A13 e A13-1 (Pinhal Interior)", disse a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.

Fonte do Ministério da Coesão Territorial referiu, na altura, à Lusa que o desconto de 30% aplica-se aos veículos ligeiros de passageiros (classe 1) e que as viaturas das restantes classes, como veículos pesados de passageiros e de mercadorias, vão beneficiar de um desconto de 13% no período diurno, mantendo-se os valores atuais no período noturno.

Leia Também: Aumento do IUC? "Ponderado, circunscrito, bem delimitado"

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório