Meteorologia

  • 17 JULHO 2024
Tempo
27º
MIN 16º MÁX 29º

Governo dá mais um passo. Quer privatizar, "pelo menos, 51%" da TAP

O Governo aprovou, esta quinta-feira, em Conselho de Ministros, o diploma que estabelece as condições para a privatização da TAP. O ministro das Finanças adiantou que o Governo quer alienar "pelo menos, 51%" do capital da TAP, reservando até 5% para os trabalhadores.

Governo dá mais um passo. Quer privatizar, "pelo menos, 51%" da TAP
Notícias ao Minuto

13:20 - 28/09/23 por Beatriz Vasconcelos com Lusa

Economia TAP

O ministro das Finanças detalhou ainda que os "detalhes da venda estarão no caderno de encargos", sendo que o preço ainda não está definido. "Esta [51%] é a percentagem mínima" da alienação, destacou.

Na semana passada, no parlamento, o primeiro-ministro, António Costa, colocou a hipótese, entre diferentes cenários, de se privatizar a totalidade do capital da TAP, apesar de indicar que o montante ainda não tinha sido definido e que irá depender do parceiro escolhido.

Numa altura em que se começam a perfilar interessados à compra da companhia aérea que voltou ao controlo do Estado em 2020, este documento que enquadra as condições para a privatização da TAP terá de ser promulgado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que já mostrou favorável à venda.

Na terça-feira, recorde-se, o CEO da TAP, Luís Rodrigues, assumiu que é um "grande defensor" da privatização, acreditando que o processo "vai correr bem".  

Este passo do Executivo em relação ao processo de privatização da TAP foi transmitido por António Costa no discurso inicial que proferiu no debate parlamentar da moção de censura do Chega ao Governo.

[Notícia atualizada às 13h43]

Leia Também: Governo aprova hoje "enquadramento" do processo de privatização da TAP

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório