Meteorologia

  • 23 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

"Há promiscuidade entre privados e governação pública"

No dia em que o jornal i revelou que 18 gestores e empresários enviaram a Pedro Passos Coelho uma carta onde pedem que o Governo corte nas rendas da energia, Miguel Sousa Tavares não poupou críticas à forma como o Executivo tem gerido as privatizações. Na antena da SIC, o comentador garantiu que “há uma grande promiscuidade entre os interesses privados e a governação pública”, assegurando que o Governo só não faz uma renegociação das rendas neste setor “porque não há vontade política para o faze

"Há promiscuidade entre privados e governação pública"

Miguel Sousa Tavares foi hoje bastante crítico relativamente à forma como o Executivo de Pedro Passos Coelho tem conduzido a política de privatizações.

No Jornal da Noite, da SIC, o comentador começou por dizer que “tornou-se claro há muitos anos que a EDP é um Estado dentro de outro Estado e que é protegida como tal”.

Para Sousa Tavares “não há nada mais perigoso que pegar num setor que fornece um serviço público essencial e privatizá-lo em regime de quase monopólio”.

E, por isso, sublinhou, “o único interesse do país era nacionalizar de volta a EDP”.

Quanto às excessivas rendas aplicadas no setor energético, Sousa Tavares questionou: “Como é que não se faz uma renegociação a sério das rendas da energia?”. E logo depois respondeu: “Só não se faz porque não há vontade política para o fazer”.

E não há vontade para o fazer porque, explicou, “há uma grande promiscuidade entre interesses privados e a governação pública”.

“Infelizmente é verdade”, concluiu.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório