Meteorologia

  • 16 ABRIL 2024
Tempo
26º
MIN 13º MÁX 26º

Governo chinês espera alcançar objetivo de crescimento para 2023

A China encontra-se no bom caminho para alcançar o objetivo de crescimento traçado para este ano, afirmou hoje o primeiro-ministro do país, Li Qiang.

Governo chinês espera alcançar objetivo de crescimento para 2023
Notícias ao Minuto

06:25 - 27/06/23 por Lusa

Economia Crescimento

O produto interno bruto (PIB) chinês cresceu 3% no ano passado, uma das taxas mais lentas das últimas quatro décadas e valor muito aquém do objetivo oficial de 5,5%.

Para 2023, o governo fixou o objetivo para o crescimento do PIB em "cerca de 5%".

"Este ano, temos esperança de conseguir atingir [este] objetivo de crescimento", afirmou o primeiro-ministro chinês, responsável pela economia da nação asiática.

Li Qiang, a segunda figura mais importante do país, falava na abertura do Fórum Económico Mundial, em Tianjin, no norte chinês.

As declarações surgem numa altura em que a segunda maior economia do mundo enfrenta várias dificuldades. A recuperação após a pandemia, na sequência do levantamento das restrições sanitárias no final de 2022, perdeu fôlego nos últimos meses.

A economia está a ser penalizada pelo sobre-endividamento do setor imobiliário - pilar tradicional do crescimento - pelo fraco consumo devido à incerteza do mercado de trabalho e pelo abrandamento da economia mundial, que está a afetar a procura de produtos chineses.

Para estimular a atividade, o banco central estabeleceu a redução de taxas de juros nas últimas semanas, numa altura em que muitos economistas defendem um plano de estímulo.

Para já, as autoridades parecem estar a excluir esta opção a favor de medidas específicas.

Leia Também: Apelo para redução da dependência da China é "falsa proposta", diz Pequim

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório