Meteorologia

  • 18 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 20º

TAP. Governo aponta início de abril para saída de presidente executiva

O ministro das Infraestruturas, João Galamba, apontou o início do mês de abril para a saída da presidente executiva da TAP, Christine Ourmières-Widener, altura em que o novo titular do cargo assumirá funções na companhia aérea.

TAP. Governo aponta início de abril para saída de presidente executiva
Notícias ao Minuto

14:28 - 29/03/23 por Lusa

Economia TAP

"Essas questões têm prazos legais e procedimentos legais que têm de ser cumpridos. Terminou ontem [terça-feira] o prazo de pronuncia da ainda CEO [presidente executiva] da TAP e, como já foi dito, findo este processo, entrará o novo CEO, que deverá ser no início de abril, primeira semana de abril", especificou.

O governante, que falava hoje aos jornalistas à margem de uma visita ao Terminal XXI, no Porto de Sines, no distrito de Setúbal, em conjunto com o ministro da Economia e do Mar, António Costa e Silva, disse que a intenção é que o futuro presidente executivo da TAP assuma funções assim que Christine Ourmières-Widener sair da presidência da transportadora aérea.

"O nosso objetivo é que quando sair a atual CEO, entre o novo CEO", adiantou João Galamba, apontando o "início de abril" para a mudança da liderança na TAP, escusando-se a especificar "um dia exato" para essa alteração.

Questionado pela agência Lusa sobre se o Governo vai acionar uma cláusula contratual para pagar a Christine Ourmières-Widener 18 mil euros por mês, nos primeiros quatro meses após o termo do mandato, para a gestora não trabalhar em empresas concorrentes da TAP, o ministro das Infraestruturas rejeitou essa possibilidade.

"Não equacionamos acionar essa cláusula, ela não é necessária e portanto não vai ser acionada. No momento em que deixar de ser CEO da TAP [Christine Ourmières-Widener] deixará de receber pela TAP", frisou.

Segundo a edição de hoje do jornal Correio da Manhã, a TAP terá de pagar a Christine Ourmières-Widener 18 mil euros por mês, nos primeiros quatro meses após o termo do mandato, se quiser que a gestora francesa não vá trabalhar para uma companhia aérea concorrente.

No final da visita de trabalho ao Porto de Sines, no âmbito da iniciativa Governo + Próximo, o ministro das Infraestruturas destacou as obras de expansão do Terminal XXI, a cargo do concessionário PSA, que permite "a duplicação da capacidade de contentores no Porto de Sines", considerando tratar-se de "um grande investimento".

"Estamos também, do ponto de vista das infraestruturas rodo e ferroviárias, a dotar este território da capacidade para acomodar esta expansão. O Porto de Sines já é central e estratégico para o país e com esta expansão, obviamente, será ainda mais", realçou.

Os ministros efetuaram a visita às diferentes obras em curso no Porto de Sines, sem serem acompanhados pelos jornalistas, cujo autocarro que os transportou apenas acedeu ao Terminal XXI onde os governantes ficaram a conhecer o projeto de expansão e prestaram declarações.

Leia Também: Audições da comissão de inquérito à TAP arrancam hoje com IGF

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório