Meteorologia

  • 06 FEVEREIRO 2023
Tempo
16º
MIN 6º MÁX 18º

Cabaz de Natal. Preço do bacalhau já subiu 20% desde janeiro

Cálculos da DECO revelam que o arroz carolino, o açúcar branco e o leite UHT meio-gordo são, entre todos os produtos do cabaz de Natal, os que registaram as maiores subidas de preço entre 5 de janeiro e 7 de dezembro.

Cabaz de Natal. Preço do bacalhau já subiu 20% desde janeiro
Notícias ao Minuto

08:32 - 09/12/22 por Notícias ao Minuto

Economia DECO

Os consumidores poderão gastar, pelo menos, 46,31 euros na ceia de Natal, de acordo com os cálculos da DECO Proteste, que fez as contas a 16 produtos que habitualmente compõem a mesa natalícia dos portugueses. Só o preço do bacalhau já aumentou 20% desde o início do ano

"Os números mostram que, entre 5 de janeiro e 7 de dezembro, o cabaz com estes 16 produtos aumentou 21,77%, ou seja, 8,28 euros, para um total de 46,31 euros. No entanto, este valor sobe se precisar de quantidades maiores, uma vez que só foram considerados neste cabaz uma unidade de cada produto ou um quilo, no caso dos produtos vendidos a peso (bacalhau, perna de peru, batata, couve e abacaxi)", diz a DECO

O bacalhau, para alguns considerado a 'estrela' da ceia de Natal, já aumentou 20% (mais 2,17 euros por quilo) desde o início do ano, tendo subido de 10,60 euros para 12,77 euros por quilo.

Contudo, o arroz carolino, o açúcar branco e o leite UHT meio-gordo são, entre todos os produtos do cabaz, aqueles que registaram as maiores subidas de preço entre 5 de janeiro e 7 de dezembro.

"No arroz carolino, o aumento chegou aos 55%, com este produto a registar uma subida de 62 cêntimos e custando agora 1,77 euros. Já o açúcar branco viu o seu preço subir 49% para 1,63 euros (mais 54 cêntimos) e o leite UHT meio-gordo registou um incremento de 42% para 96 cêntimos (mais 28 cêntimos)", explica a organização de defesa do consumidor. 

A análise da DECO revela ainda que, "com exceção do vinho tinto, cujo preço caiu 6% (27 cêntimos), todos os produtos considerados no cabaz registaram subidas de preços entre 5 de janeiro e 7 de dezembro":

  • ovos: mais 39% (mais 45 cêntimos);
  • batata vermelha: mais 38% (mais 33 cêntimos);
  • farinha para bolos: mais 37% (mais 44 cêntimos);
  • couve: mais 33% (mais 33 cêntimos);
  • óleo alimentar 100% vegetal: mais 32% (mais 74 cêntimos);
  • azeite virgem extra: mais 26% (mais 1,15 euros);
  • carcaça tradicional: mais 24% (mais 4 cêntimos);
  • perna de peru: mais 23% (mais 82 cêntimos);
  • bacalhau: mais 20% (mais 2,17 euros);
  • abacaxi: mais 16% (mais 20 cêntimos);
  • vinho branco: mais 11% (mais 26 cêntimos);
  • tablete de chocolate para culinária: mais 10% (mais 17 cêntimos).

Leia Também: ERSE aprova o Regulamento de Supervisão do Sistema Petrolífero Nacional

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório