Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2022
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 16º

Compra de carros de luxo pela TAP. Ato "vergonhoso" ou de "poupança"?

A TAP vai renovar a frota de automóveis com modelos da marca BMW e cujos preços começam entre os 52 e dos 65 mil euros. Os sindicatos dizem tratar-se de um ato de gestão "vergonhoso", mas a companhia justifica-a como uma medida de "poupança". O Presidente da República avisa que "é um problema de bom senso".

Compra de carros de luxo pela TAP. Ato "vergonhoso" ou de "poupança"?
Notícias ao Minuto

08:39 - 06/10/22 por Notícias ao Minuto com Lusa

Economia TAP

A TAP encomendou uma nova frota de automóveis BMW corporativa, substituindo os da Peugeot, que terão um valor de mercado a partir dos 52 e dos 65 mil euros. Os sindicatos consideram que se trata de um ato de gestão "vergonhoso", mas a companhia aérea justifica-a como uma medida de "poupança". 

A notícia, refira-se, foi avançada pela TVI/CNN Portugal e pelo portal Away, na quarta-feira. A TAP começou por explicar, numa mensagem interna, que a atual frota é maioritariamente de 2017 e atinge o máximo de prorrogações possíveis em contrato no próximo ano.

"A Comissão Executiva quer esclarecer que a TAP dispõe de uma frota automóvel corporativa para a administração e diretores, em regime de 'renting' operacional. Com a opção que fizemos, estamos a poupar anualmente até 630 mil euros, se tivéssemos mantido os carros que temos hoje", refere a TAP num comunicado interno, ao qual a Lusa teve acesso.

A decisão da empresa teve assim um racional de poupança, cumprindo ao mesmo tempo os contratos estabelecidos com os gestores que incluem uma viatura de serviço

E prossegue: "Não havendo outra opção senão celebrar novos contratos, optou-se por viaturas híbridas plug-in, em vez do atual diesel, por motivos ambientais, mas, também pelos benefícios fiscais associados a estas viaturas, menos poluentes", escreve a comissão executiva da TAP, liderada por Christine Ourmières-Widener.

Segundo a empresa, "esta opção representa uma poupança superior a 20% do valor mensal da renda e tributação, relativamente a novos contratos de renting para viaturas com características semelhantes às atuais (gasóleo), estando em linha com o plano de reestruturação uma vez que representa o menor custo possível em sede de concurso no mercado", apresentando "também melhores prazos previstos para entrega das viaturas".

A TAP justifica que estão em causa 50 viaturas, para o qual foi feito um concurso ao mercado, tendo sido convidadas a participar seis entidades no mercado português. "A proposta escolhida foi a que apresentou o preço mais baixo, com uma renda mensal de 500 euros. Como referência, as outras propostas apresentadas à TAP com valor mais competitivo contemplavam rendas mensais de 750 euros", pode ler-se.

Na mensagem interna, a companhia salienta que "a decisão da empresa teve assim um racional de poupança, cumprindo ao mesmo tempo os contratos estabelecidos com os gestores que incluem uma viatura de serviço".

[Medida] até ter uma rebuscada justificação económica, mas que é ética e moralmente condenável

SNPVAC diz que é um ato de gestão "vergonhoso"

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) defendeu que a renovação da frota automóvel da TAP é ética e moralmente condenável, considerando que se não for sinal de disponibilidade para subir ordenados aos tripulantes é um ato de gestão "vergonhoso".

"Foi com enorme estupefação e uma boa dose de vergonha alheia que os sindicatos, os trabalhadores do grupo TAP e os contribuintes portugueses foram confrontados com uma notícia que pode até ter uma rebuscada justificação económica, mas que é ética e moralmente condenável", pode ler-se num comunicado. 

Para o sindicato, é "inaceitável" que, "além da administração da TAP, a tutela esteja também constantemente a apelar ao esforço dos seus colaboradores para a sobrevivência da companhia e venham a público notícias de 'pequenos luxos', de forma cíclica".

Já o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) sugeriu à TAP a mesma lógica de "gastar-mais, para poupar", com que a companhia se defendeu sobre a renovação da frota automóvel corporativa, para a reposição das condições laborais dos trabalhadores.

"Seguindo o racional da justificação por parte de quem optou por adquirir viaturas nesta altura tão sensível, que tem como fundamento uma miraculosa poupança, sugerimos a mesma lógica de "gastar mais, para poupar" para a reposição de dignidade aos trabalhadores", lê-se na mensagem do sindicato à qual a Lusa teve acesso

Marcelo diz que "é um problema de bom senso", Costa desconhece as notícias

Por sua vez, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apontou à companhia aérea portuguesa "um problema de bom-senso", defendendo contenção em tempos difíceis.

"Já falei em relação a várias entidades públicas no passado e em relação à distribuição de dividendos e em relação aos salários e entendo que quando se está num período de dificuldade deve fazer-se um esforço para dar o exemplo de contenção", defendeu Marcelo Rebelo de Sousa, na quarta-feira.

No entender do Presidente da República, é compreensível que as empresas façam despesas, mas defendeu que é preciso "ter algum bom senso" quando o país e o mundo atravessam um "período difícil".

No mesmo dia, confrontado com estas notícias que envolvem a TAP, o primeiro-ministro, António Costa, disse desconhecer a notícia. "Não consigo ver as notícias todas. (...) Não vou comentar uma notícia que não sei. Sei que vou apanhar o meu Nissan Leaf para ir para casa", disse Costa aos jornalistas, à margem das cerimónias do 5 de Outubro, em Lisboa. 

Leia Também: Encomendas de carros de luxo pela TAP? "É um insulto", diz Bloco

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório