Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2022
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 15º

Barbados é o 1. país a beneficiar do fundo de alterações climáticas

Barbados será o primeiro país a beneficiar de um empréstimo através do novo instrumento do Fundo Monetário Internacional (FMI), destinado a ajudar os países pobres ou vulneráveis a adaptarem-se às alterações climáticas, anunciou esta quarta-feira o organismo.

Barbados é o 1. país a beneficiar do fundo de alterações climáticas

O FMI concedeu o seu acordo, que está sujeito à aprovação do conselho de administração, para a ajuda através de dois programas diferentes a esta jovem república do arquipélago das Caraíbas, no valor total de cerca de 300 milhões de dólares (cerca de 308 milhões de euros).

A ilha, que se proclamou oficialmente uma república em novembro, será o primeiro país a beneficiar do novo Fundo Fiduciário de Resiliência e Sustentabilidade (RST), que entrou em vigor em maio, para ajudar países pobres ou vulneráveis a lidar com desafios de longo prazo, como alterações climáticas ou pandemias.

O país terá desta forma acesso, no âmbito deste RST, a 141,75 milhões de Direitos Especiais de Saque (SDR, na sigla em inglês), títulos conversíveis criados pelo FMI e alocados aos seus estados-membros, que podem gastá-los sem entrar em dívida, correspondentes a cerca de 183 milhões de dólares (cerca de 187 milhões de euros).

O programa "fornecerá financiamento para apoiar os esforços de adaptação e mitigação das alterações climáticas e apoiará a meta ambiciosa de Barbados de fazer a transição para uma economia totalmente baseada em energia renovável até 2030", destacou, em comunicado, Bert van Selm, chefe da equipa do FMI que visitou o país entre 20 e 28 de setembro.

Estes fundos, juntamente com "uma ampla gama de medidas de reforma, devem catalisar o financiamento de outras instituições financeiras, bem como do setor privado", acrescentou.

Bert van Selm esclareceu, durante declarações à imprensa, que algumas reformas que o país não conseguiu implementar integralmente devido à pandemia de covid-19 serão incluídas no novo empréstimo.

Barbados enfrenta desafios que afetam a economia global mais ampla, incluindo o aumento da inflação e questões da cadeia de suprimentos, mas com o regresso do turismo à ilha, a economia deve crescer 10% este ano, acrescentou Bert van Selm.

O FMI também vai libertar um empréstimo de 85,05 milhões de SDR, ou cerca de 110 milhões de dólares (cerca de 112 milhões de euros), ao longo de três anos, no âmbito do Extended Credit Facility (MEDC).

O acordo deve permitir que Barbados "mantenha e fortaleça a estabilidade macroeconómica e prossiga a implementação do programa de reformas estruturais", sublinhou o FMI em comunicado.

Barbados conquistou a independência do Reino Unido em novembro de 2021, tornando-se uma república.

Sandra Mason, que tinha sido eleita um mês antes por sufrágio universal indireto, tornou-se a primeira Presidente do país.

A ilha com 287.000 habitantes é conhecida pelas suas praias paradisíacas, mas também por ser o berço da estrela mundial da música pop Rihanna.

Leia Também: FMI defende apoio aos vulneráveis e mais reformas contra a crise

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório