Meteorologia

  • 21 JULHO 2024
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 25º

Recibos verdes e desempregados também recebem cheque. Apoio paga IRS?

De acordo com o ministro das Finanças, "o único limite que é colocado é o do rendimento bruto não exceder os 37.800 euros por ano, que corresponde a 2.700 euros por mês durante 14 meses".

Recibos verdes e desempregados também recebem cheque. Apoio paga IRS?

O ministro das Finanças, Fernando Medina, explicou, esta terça-feira, que os trabalhadores independentes e os desempregados também vão receber o 'cheque' de 125 euros, adiantando que o "único limite" desta medida é que os rendimentos do trabalhador não excedam os 2.700 euros por mês. O ministro das Finanças explicou ainda que os apoios às famílias estão isentos da tributação de IRS.

"Gostava que ficasse muito clara a medida de apoio que estamos a fazer aos titulares de rendimentos: é uma medida de grande abrangência, porque abrange todo o tipo de rendimentos e abrange os titulares que acumulam diferentes tipos de rendimentos", disse o ministro das Finanças, em conferência de imprensa. 

É, por isso, uma medida que se "dirige aos trabalhadores por conta de outrem, aos trabalhadores independentes, aos independentes que tenham vários clientes a quem prestam a sua atividade, abrange quem possa acumular rendimento de trabalho com rendimento predial, por exemplo". 

De acordo com o ministro das Finanças, "o único limite que é colocado é o do rendimento bruto não exceder os 37.800 euros por ano, que corresponde a 2.700 euros por mês durante 14 meses".

Apoios às famílias estão isentos de tributação de IRS

O ministro das Finanças explicou ainda que "os apoios às famílias estão isentos da tributação de IRS, são líquidos". Fernando Medina recuperou o exemplo de um casal com dois filhos que receberá os 350 euros líquidos, tal como o ministro das Finanças já tinha referido.

Pensionistas vão receber bónus "juntamente com pensão" de outubro (e é tributado de forma autónoma)

Os reformados vão receber um bónus equivalente a meio mês de pensão pago de uma só vez já em outubro, na mesma data em que receberiam a sua reforma, explicou, por sua vez e na mesma conferência de imprensa, a ministra do Trabalho e da Segurança Social, Ana Mendes Godinho.  

"Os pensionistas vão receber um bónus de meia pensão que será pago no mês de outubro, juntamente com a pensão e na mesma data em que os pensionistas iriam receber a pensão normal", detalhou a ministra do Trabalho, em conferência de imprensa.

Com esta medida, o Governo procurou "garantir no momento imediato apoiar os pensionistas no poder de compra, porque é agora que os pensionistas precisam", disse a governante.

O pagamento extra de meia pensão vai chegar a 2,7 milhões de pensionistas, sendo este valor tributado em termos de retenção na fonte do IRS de forma autónoma da pensão mensal, precisou o ministro das Finanças.

"A meia pensão está sujeita a retenção [do IRS]", disse Fernando Medina, precisando que o apoio foi desenhado com uma cláusula de salvaguarda que implica que "do aumento do rendimento que ocorrerá em outubro não haverá nenhuma penalização em termos de retenção na fonte".

Leia Também: Pacote 'anti-inflação' é "eficaz na resposta", mas também é "prudente"

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório