Meteorologia

  • 22 JULHO 2024
Tempo
36º
MIN 18º MÁX 37º

Os 10 alimentos que mais aumentaram de preço desde o início da guerra

A DECO Proteste tem realizado uma monitorização semanal e revelou que, desde o início da guerra, o preço de um cabaz com alimentos considerados essenciais já aumentou 11,53% - custa agora 204,79 euros. 

Os 10 alimentos que mais aumentaram de preço desde o início da guerra
Notícias ao Minuto

07:56 - 18/07/22 por Notícias ao Minuto

Economia Alimentos

Os preços dos bens alimentares tem estado a subir, constantemente, desde o início da guerra. A DECO Proteste tem realizado uma monitorização semanal e revelou que, desde o início da guerra, o preço de um cabaz com alimentos considerados essenciais já aumentou 11,53% - custa agora 204,79 euros. 

Quais os alimentos que mais aumentaram de preço desde o início da guerra? De acordo com a DECO, entre 23 de fevereiro e 13 de julho estes foram os produtos que mais aumentaram de preço: 

  1. Pescada fresca (mais 51%)
  2. Salmão (mais 45%)
  3. Óleo alimentar 100% vegetal (mais 37%)
  4. Frango inteiro (mais 31%)
  5. Iogurte líquido de morango (mais 28%)
  6. Farinha para bolos (mais 25%)
  7. Bolacha Maria (mais 24%)
  8. Costeleta de porco (mais 20%)
  9. Bife de peru (mais 20%)
  10. Arroz carolino (mais 19%)

Desde 23 de fevereiro a DECO tem monitorizado, todas as quartas-feiras, com base nos preços recolhidos no dia anterior os preços de um cabaz de 63 produtos alimentares essenciais que inclui bens como peru, frango, pescada, carapau, cebola, batata, cenoura, banana, maçã, laranja, arroz, esparguete, açúcar, fiambre, leite, queijo e manteiga. 

"Esta análise tem revelado incrementos quase todas as semanas, com alguns produtos a registarem subidas de preços de dois dígitos de uma semana para a outra", pode ler-se no mesmo comunicado. 

Leia Também: Arranca um ciclo de greves na Transtejo. Eis os serviços afetados

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório