Meteorologia

  • 10 AGOSTO 2022
Tempo
26º
MIN 17º MÁX 26º

Wall Street abre em alta após pior semestre desde 1970

A bolsa nova-iorquina abriu o segundo semestre em alta, depois de viver o pior semestre desde 1970, graças a um movimento comprador no final da sessão, antes de fim de semana prolongado devido ao feriado de 04 de Julho.

Wall Street abre em alta após pior semestre desde 1970
Notícias ao Minuto

23:34 - 01/07/22 por Lusa

Economia mercados

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average valorizou 1,05%, para os 31.097,26 pontos, o tecnológico Nasdaq progrediu 0,90%, para as 11.127,84 unidades, e o alargado S&P500 avançou 1,06%, para as 3.825,33.

"Os preços de fecho de uma sexta-feira antes de um fim de semana prolongado são particularmente importantes", disse Nick Reece, da Merk Investments.

"São mais os investidores de longo prazo que compram antes do encerramento a uma sexta-feira", adiantou.

No dia seguinte ao fim do pior semestre que Wall Street viveu desde 1970, os índices caíram logo no início, com a divulgação de dois indicadores económicos dos EUA abaixo das expectativas.

O índice da federação profissional ISM mostrou que o crescimento da atividade industrial caiu, em junho, para o ritmo mais fraco desde junho de 2020.

O ISM também divulgou uma baixa das encomendas e uma contração do emprego, também em junho.

Outro ponto negro foi o das despesas de construção, que baixaram 0,1% em maio, em termos mensais, quando os economistas esperavam uma subida de 0,4%.

Contudo, apesar destes mais números, a praça nova-iorquina passou para terreno positivo, e acelerou mesmo perto do final.

"A ideia que se propaga é a de que as más notícias vão tornar-se as boas notícias para as ações", avançou Jack Ablin, da Cresset Capital.

O raciocínio consiste em que "as más notícias (económicas) ajudam a manter as taxas de juro baixas e causam uma procura menor e assim uma inflação mais contida", explicou.

Neste contexto, "há uma impressão crescente de que a Fed (banco central norte-americano) não vai ser tão agressiva como tinha anunciado", prosseguiu.

A disposição repercutiu-se no mercado obrigacionista, que viu as rachas retraírem-se violentamente desde terça-feira.

O rendimento da dívida pública dos EUA a 10 anos passaram de 3,20% para 2,89%.

Leia Também: Bolsa de Wall Street segue mista no início da sessão

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório