Meteorologia

  • 06 OUTUBRO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 30º

NATO. Espanha quer aumentar gastos com Defesa para 2% do PIB

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, anunciou hoje que vai propor que, no prazo de oito anos, sejam aumentados os gastos com a Defesa para 2% do Produto Interno Bruto (PIB) de Espanha.

NATO. Espanha quer aumentar gastos com Defesa para 2% do PIB
Notícias ao Minuto

14:30 - 30/06/22 por Lusa

Economia NATO

Falando em conferência de imprensa no final da cimeira da NATO, que decorreu em Madrid, Sánchez afirmou que o Governo vai apresentar ao parlamento uma proposta para que Espanha atinja em 2029 aquela percentagem, como determinado pela Aliança Atlântica.

O primeiro-ministro espanhol considerou que o aumento dos gastos militares deve fazer parte de "um acordo que transcenda as questões ideológicas" e sublinhou que a consequência mais importante da cimeira da NATO foi a mensagem de unidade passada pelos Estados-membros da aliança.

Sánchez insistiu que atingir esses 2% -atualmente os gastos com defesa mal ultrapassam 1%- é um compromisso com a Aliança e a União Europeia e um objetivo a alcançar porque a segurança mundial e europeia, disse, mudou este ano com a invasão russa da Ucrânia, desencadeada a 24 de fevereiro.

"O mais importante desta cimeira foi a imponente mensagem de unidade e coesão que enviámos", referiu, acrescentando que "a Espanha atingiu os seus objetivos" na reunião da Aliança em Madrid.

O chefe do Governo espanhol sublinhou ainda que a Rússia, presidida por Vladimir Putin, é hoje "uma ameaça real" e que a invasão ilegal da Ucrânia causou uma "mudança tectónica" no panorama internacional em apenas cerca de quatro meses.

Sánchez referiu-se também à defesa dos territórios espanhóis no Norte de África, Ceuta e Mellila, poucos dias depois de cerca de duas mil pessoas terem tentado entrar em Espanha através de Melilla, o que causou a morte de pelo menos 23 migrantes e ferimentos em 140 polícias.

"Cada centímetro dos territórios dos países que pertencem à Aliança será defendido", garantiu, lembrando que Melilla e Ceuta são considerados por todos como território espanhol.

"Este debate é mais artificial do que real", acrescentou.

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, na sigla em inglês), já tinha afirmado que a Aliança Atlântica irá "proteger os seus membros face a qualquer ameaça", respondendo a questões sobre a segurança em Melilla e Ceuta.

Leia Também: Aprovado decreto que regulamenta a atualização extra das pensões

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório