Meteorologia

  • 17 AGOSTO 2022
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 25º

PRR: Responsável da task force europeia descarta que inflação afete tudo

A responsável pela 'task force' Recuperação e Resiliência da Comissão Europeia, Céline Gauer, admitiu hoje que alguns projetos dos planos de recuperação podem estar a ser afetados pela inflação, mas descartou que afete todo o plano, defendendo soluções direcionadas.

PRR: Responsável da task force europeia descarta que inflação afete tudo
Notícias ao Minuto

11:55 - 30/06/22 por Lusa

Economia PRR

Numa intervenção na sessão de abertura do evento Anual do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), organizado pela Estrutura de Missão Recuperar Portugal e a Comissão Europeia, no Museu dos Coches, em Lisboa, Céline Gauer, diretora-geral da 'task force' Recuperação e Resiliência - SG Recover da Comissão Europeia, frisou que o calendário dos planos de recuperação requer "uma enorme velocidade de execução".

Contudo, admitiu que é atualmente "mais desafiador" com os impactos da guerra na Ucrânia, nomeadamente a nível económico.

"Não é todo o plano [de recuperação] que é posto em risco pela inflação. Se olharmos para o conteúdo do plano, por exemplo, nem todas as reformas são afetadas pela inflação", disse, enfatizando que é apenas afetado "um número limitado".

A responsável do grupo de trabalho Recuperação e Resiliência, criado em 2020, apontou como exemplos de projetos que poderão ser mais afetados pelo aumento dos preços programas de habitação.

No entanto, explicou que a Comissão irá olhar para essas metas e marcos e "tentar encontrar soluções direcionadas e inteligentes" para entregar o máximo possível dentro do prazo os projetos previstos.

"O que é realmente importante não é repensar tudo ou parar tudo ou querer adiar tudo por causa desse desenvolvimento, mas simplesmente ter uma abordagem calma, continuar a implementação o quanto conseguirmos", vincou.

Os compromissos do PRR têm de ser assumidos até 2023 e as respetivas despesas executadas até 2026.

O Presidente da República disse recentemente que poderia vir a ser necessário a União Europeia estender o prazo para os Estados-membros executarem os PRR, se a guerra na Ucrânia se prolongar.

"Tudo o que vier a ser discutido é discutido a nível europeu, e tem de haver um acordo. Eu penso que a guerra está a criar uma situação tão diferente que há coisas que vão ter de ir mudando e estão a mudar", declarou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, no início de junho.

Em outubro do ano passado, o chefe de Estado sugeriu que se fizesse uma avaliação intercalar da execução dos fundos europeus do PRR em 2022.

O primeiro-ministro, António Costa, revelou, em 24 de junho, que a Comissão Europeia respondeu favoravelmente à solicitação de Portugal e outros Estados-membros para que os programas de investimentos dos PRR possam ser reprogramados, face aos preços "anormalmente elevados".

Numa conferência de imprensa no final de um Conselho Europeu, em Bruxelas, António Costa disse acreditar que não existe neste momento uma necessidade de aumentar os recursos financeiros da União, atendendo às medidas já adotadas, designadamente a 'bazuca' anticrise (o «NextGenerationEU»), apontando então que vários países, entre os quais Portugal, defenderam a possibilidade de reprogramar "o calendário, não das reformas, mas dos investimentos" dos seus planos nacionais.

O PRR português inclui investimentos e reformas em 20 componentes temáticas, com uma verba de 13,9 mil milhões de euros em subvenções e 2,7 mil milhões de euros em empréstimos.

Leia Também: Aveiro. Pena suspensa para casal que assaltou casa e sequestrou crianças

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório