Meteorologia

  • 18 OUTUBRO 2021
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 27º

Edição

Governo pondera 'cluster' da mobilidade elétrica

O ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia destacou hoje as vantagens ambientais, económicas e empresariais da aposta na mobilidade elétrica, considerando ser possível criar condições para um 'cluster' nesta área, onde "Portugal tem uma janela de oportunidade".

Governo pondera 'cluster' da mobilidade elétrica

Jorge Moreira da Silva falava à agência Lusa em Vila Nova de Gaia, depois de uma visita à Toyota Caetano -- uma das empresas que visita hoje na primeira jornada dedicada ao crescimento verde --, onde destacou que a mobilidade elétrica é uma "aposta incontornável à escala mundial" e da qual resultam não só vantagens ambientais, energéticas e económicas, como também do ponto de vista empresarial.

"Não tenho dúvidas nenhumas de que a revolução energética nos últimos anos acabará por, gradualmente, substituir alguns combustíveis por uma utilização maior de eletricidade e sendo essa eletricidade em Portugal verde e renovável poderemos criar condições para o desenvolvimento de um 'cluster' ligado à mobilidade elétrica", antecipou.

Na opinião do governante, "numa altura em que o país está a perspetivar o pós-troika" e, por isso, tem de escolher áreas em que tem de apostar, o ambiente e a energia são setores que se posicionam como indutores "de crescimento, de emprego e de desenvolvimento".

Para Jorge Moreira da Silva, neste momento, "a mobilidade elétrica tem já níveis de maturidade significativos", mas alertou que os passos a dar, apesar de ambiciosos, têm de ser "assentes numa avaliação custo/benefício".

"E devemos também aprender com alguns erros que foram cometidos no passado porque não é indiferente o momento em que se aposta e a escala com que se aposta numa determinada tecnologia e numa determinada política pública", defendeu.

Segundo o ministro, se Portugal avançar com uma aposta na mobilidade elétrica, pode "beneficiar de resultados idênticos à aposta que foi feita na área das energias renováveis".

"A União Europeia só pode atingir metas mais ambiciosas de redução das emissões e de redução da sua dependência energética do exterior se apostar, por um lado, nas energias renováveis em todas as áreas e, por outro lado, na mobilidade elétrica para substituir a importação de combustíveis fósseis. Portugal tem aqui uma janela de oportunidade", enfatizou.

Jorge Moreira da Silva recordou que no Conselho de Ministros de quinta-feira o Governo aprovou "uma nova visão para a mobilidade elétrica que passa por, para lá da rede pública que já existe e que deve ser desenvolvida um contexto de maior concorrência, valorizar e discriminar positivamente o carregamento feito em nossa casa, nos postos de trabalho, nos centros comerciais".

"Num único dia conseguimos mostrar que Portugal tem todas as condições para, através de uma maior utilização do carro elétrico, poder corresponder a um desígnio nacional que é reduzir a dependência energética do exterior", afirmou.

Além da Toyota Caetano (Vila Nova de Gaia), a primeira jornada dedicada ao crescimento verde passa ainda pela ENERCON (Viana do Castelo), CEiiA (Maia), Efacec (Maia) e INESC (Porto).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório