Meteorologia

  • 05 JULHO 2022
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 32º

Ucrânia: Bruxelas anuncia ajuda macrofinanceira de 9 mil milhões

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou hoje uma verba de até nove mil milhões de euros de ajuda macrofinanceira de curto prazo à Ucrânia, a disponibilizar ainda este ano.

Ucrânia: Bruxelas anuncia ajuda macrofinanceira de 9 mil milhões
Notícias ao Minuto

12:52 - 18/05/22 por Lusa

Economia Ucrânia

"Propomos completar a significativa ajuda a curto prazo prestada até agora, com uma nova assistência macrofinanceira excecional à Ucrânia no montante máximo de nove mil milhões de euros, em 2022", disse a líder do executivo comunitário, numa declaração à imprensa, hoje em Bruxelas, sem pormenorizar a forma como esta verba será atribuída.

A União Europeia (UE) já desembolsou 1,2 mil milhões de euros de ajuda macrofinanceira de urgência à Ucrânia desde a invasão russa, iniciada em 24 de fevereiro.

Numa visão mais a longo prazo, Von der Leyen salientou que a UE vai apoiar a reconstrução da Ucrânia, combinando investimento com reformas, de modo a apoiar o percurso do país na direção da Europa.

Neste sentido, será criada uma plataforma de reconstrução que reúna a Ucrânia, a UE e outros países doadores, instituições internacionais e outros parceiros relevantes.

"O objetivo desta plataforma seria o de chegar a acordo sobre o caminho a seguir e assegurar o máximo de sinergias de todos os esforços", referiu a líder do executivo comunitário.

"Estes investimentos ajudarão a Ucrânia a emergir mais forte e mais resistente da devastação causada pelas tropas de [Presidente russo, Vladimir] Putin", acrescentou ainda.

O plano de reconstrução da Ucrânia terá de incluir reformas em áreas-chave como o combate à corrupção, o primado da lei e independência do sistema judicial, tendo ainda que visar a transição digital e ecológica e os valores fundamentais da UE.

A guerra na Ucrânia entrou hoje no 84.º dia, sem que haja informações independentes sobre o número de baixas.

Diversas fontes, incluindo a ONU, admitem que as baixas sejam elevadas, tanto civis como militares.

Segundo as Nações Unidas, cerca de 15 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

Leia Também: Energia. Bruxelas propõe 300 mil milhões para reformas "maciças"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório