Meteorologia

  • 28 MAIO 2022
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 26º

Acautelar subida das taxas de juro? Cinco dicas para evitar incumprimento

É importante que os portugueses se vão preparando para acautelar o impacto dessa nova realidade. 

Acautelar subida das taxas de juro? Cinco dicas para evitar incumprimento
Notícias ao Minuto

08:02 - 15/05/22 por Notícias ao Minuto

Economia Taxas de juro

As previsões apontam para que aconteça uma subida das taxas de juro na zona euro em breve - aliás, poderá ser mesmo já em julho - e por isso é importante que os portugueses se vão preparando para acautelar o impacto dessa nova realidade. 

"Se a nossa prestação de crédito aumentar, temos de perceber, o impacto que terá no nosso orçamento familiar. Ainda que saibamos que a subida será gradual, é determinante percebermos como pode afetar o nosso orçamento e o que podemos fazer para evitar situações complicadas", refere Rui Bairrada, CEO do Doutor Finanças, citado em comunicado. 

De acordo com a empresa especializada em finanças pessoais, uma vez que é "mais do que certo que a prestação de crédito habitação vai subir, é importante perceber quando devem soar os alarmes".

O Doutor Finanças indica cinco soluções - que são também dicas - para evitar uma situação de incumprimento. Tome nota: 

  1. Renegociar as condições do nosso contrato de crédito habitação - "Tentar renegociar o spread e a TAEG. Caso consigamos baixar o valor destas taxas, conseguiremos diminuir os encargos com o nosso financiamento. Devemos também analisar o preço que pagamos pelos nossos seguros associados ao crédito habitação (seguro de vida e seguro multirriscos) e de outros produtos contratados para obter uma bonificação no spread";
  2. Eventualmente equacionar uma taxa Mista ou Fixa - "Ao mudarmos para uma taxa fixa a nossa prestação de crédito deixa de ser afetada pela flutuação da Euribor, o que pode trazer uma maior tranquilidade durante o prazo total do crédito, pois a nossa prestação será a mesma até ao fim do contrato";
  3. Avaliar alternativas - "Se estamos decididos a obter melhores condições no nosso crédito habitação, o ideal é ter várias propostas em cima da mesa e comparar o que cada banco oferece";
  4. Rever a nossa carteira de seguros e não ter receio de negociar ou mudar - "Quando falamos em reduzir encargos mensais, hoje em dia, é essencial rever a nossa carteira de seguros. Afinal, a maioria dos portugueses têm no mínimo um seguro contratado. Mas o mais provável é que tenhamos mais de um seguro na nossa carteira";
  5. Equacionar consolidar crédito - "Se além do nosso crédito habitação, temos outros créditos contratados, como um crédito automóvel, cartões de crédito ou outro tipo de crédito pessoal, pode ser possível reduzir o valor total das mensalidades, através da consolidação dos nossos créditos num só, no sentido de passar a ter uma única prestação com uma taxa de juro mais baixa em comparação à maioria dos créditos contratados". 

Leia Também: Teto no preço do gás permite poupar até 18% face a preços até abril

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório