Meteorologia

  • 19 AGOSTO 2022
Tempo
35º
MIN 21º MÁX 37º

Dragagens no porto de pesca da Póvoa de Varzim já arrancaram

Os trabalhos de dragagens no porto de pesca da Póvoa de Varzim, distrito do Porto, referentes a 2022, já se iniciaram, com o objetivo de retirar 85 mi metros cúbicos de sedimentos, anunciou hoje a DGRM.

Dragagens no porto de pesca da Póvoa de Varzim já arrancaram

Através de um comunicado, a Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos informou que a operação se enquadra no contrato plurianual de dragagens de manutenção dos portos do Norte do país.

"As referidas dragagens foram precedidas dos levantamentos batimétricos, necessários à avaliação das reais condições de assoreamento neste porto, tendo-se agora dado início aos trabalhos de retirada dos excessos de sedimentos depositados", refere.

Segundo a DGRM, os trabalhos no porto de pesca poveiro, um do mais movimentados da região norte, contemplam, "numa primeira fase, a dragagem da barra e canal de entrada, e, numa segunda fase, a dragagem da zona adjacente ao cais dos combustíveis, estando previsto um volume total de 85.000 metros cúbicos de sedimentos".

Até 2023 governo pretende investir um total de 4,12 milhões de euros em dragagens anuais nos portos de Vila Praia de Âncora (Caminha), Esposende, Póvoa de Varzim e Vila do Conde.

Está previsto ser dragado um total de 525 mil metros cúbicos de areia, repartidos pelos portos de Vila do Conde (130 mil metros cúbicos) e Póvoa de Varzim (200 mil), no distrito do Porto, Esposende (115 mil), distrito de Braga, e Vila Praia de Âncora (80 mil), distrito de Viana do Castelo.

Leia Também: Mais de quatro mil alunos refugiados ucranianos nas escolas portuguesas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório