Meteorologia

  • 03 MARçO 2021
Tempo
20º
MIN 9º MÁX 20º

Edição

Bolsas europeias em alta sustentadas por Draghi

As principais bolsas europeias abriram hoje em alta, depois de o Banco Central Europeu, que manteve pelo quinto mês consecutivo inalterada a taxa de juro, ter assegurado a compra de dívida para atalhar o perigo da deflação.

Bolsas europeias em alta sustentadas por Draghi
Notícias ao Minuto

09:50 - 04/04/14 por Lusa

Economia Declarações

Cerca das 09:10 em Lisboa, o Euro Stoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava a subir 0,07%, para 3.209,10 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt estavam a subir 0,36%, 0,12% e 0,13%, bem como as de Madrid e Milão, que se estavam a valorizar 0,14% e 0,11%, respetivamente.

Depois de ter iniciado o dia em baixa, a Bolsa de Lisboa acentuava a tendência e, cerca das 09:10, o índice PSI20 estava a descer 0,73%, para 7.657,90 pontos.

Em Nova Iorque, Wall Street fechou em estabilizada na quinta-feira, com o Dow Jones a 16.572,55 pontos e a aproximar-se do nível máximo desde que foi criado há 128 anos. O Dow Jones subiu a 31 de dezembro passado até aos 16.576.70 pontos, o valor máximo desde que foi criado, há 128 anos.

Ao nível cambial, o euro abriu hoje em baixa no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,3697 dólares, depois de ter terminado a 1,3716 dólares na quinta-feira.

O BCE fixou na quinta-feira o câmbio de referência da divisa europeia em 1,3771 dólares.

A referência da sessão de hoje e que pode condicionar o comportamento no final do dia é a divulgação dos dados do desemprego em março nos Estados Unidos.

Na quinta-feira, o BCE manteve pelo quinto mês consecutivo a taxa de juro de referência no mínimo histórico de 0,25%, apesar da queda da inflação na zona euro.

No entanto, o presidente da instituição, Mario Draghi, assegurou que adotaria outras medidas, como a da compra de dívida, para lutar contra uma eventual deflação na zona euro.

O Eurostat anunciou na segunda-feira que a taxa de inflação da zona euro atingiu 0,5% em março, ou seja um quarto do valor de 2% que é o objetivo do BCE.

A última alteração da taxa de juro do BCE ocorreu a 07 de novembro, quando esta caiu de 0,50%, para o mínimo histórico de 0,25%.

Além da evolução das tensões políticas entre a Rússia e a Ucrânia, os mercados também estão atentos à tensão entre a Coreia do norte e a do Sul.

O barril de petróleo Brent, para entrega em maio, abriu hoje em alta, a cotar-se a 106,25 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, mais 0,10 dólares do que no encerramento da sessão anterior.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório