Meteorologia

  • 16 AGOSTO 2022
Tempo
26º
MIN 18º MÁX 26º

Ucrânia: PIB russo cai entre 8% e 10% em 2022

A economia russa vai contrair-se entre 8% e 10% este ano devido às sanções do Ocidente impostas na sequência da invasão da Ucrânia, segundo previsões macroeconómicas publicadas hoje pelo banco central russo.

Ucrânia: PIB russo cai entre 8% e 10% em 2022
Notícias ao Minuto

12:30 - 29/04/22 por Lusa

Economia Banco Central da Rússia

Estas previsões do Banco Central da Rússia (BCR) são as primeiras desde o início da guerra na Ucrânia em 24 de fevereiro e traduzem a maior queda do Produto Interno Bruto (PIB) russo desde 1994, quando o PIB do país se contraiu 12,7%.

"O ambiente externo para a economia russa continua a ser um desafio e restringe significativamente a atividade económica", disse a autoridade monetária russa depois de uma reunião regular do Conselho de Administração.

"De acordo com as previsões do Banco da Rússia, o Produto Interno Bruto (PIB) recuará entre 8,0% e 10% em 2022. O declínio será impulsionado principalmente por fatores do lado da oferta", sublinhou a instituição monetária russa, liderada por Elvira Nabiulina.

De acordo com estas novas projeções, em 2023 a economia russa voltará a crescer "gradualmente no meio de uma transformação estrutural".

Assim, o BCR acredita que no quarto trimestre de 2023 o PIB aumentará entre 4% e 5,5% em comparação com o mesmo período em 2022.

No entanto, para o ano no seu conjunto, a economia russa não irá crescer ou permanecerá em território negativo.

O regulador monetário prevê que o PIB russo no próximo ano se situe num intervalo entre -3,0% e 0%, devido ao efeito de base do primeiro trimestre de 2022.

Em 2024, o BCR prevê que o PIB aumente entre 2,5% e 3,5%.

O Conselho de Administração do Banco da Rússia também baixou a taxa de juro em 300 pontos base para 14%, argumentando que "os riscos financeiros e de estabilidade de preços já não estão a aumentar".

"Dados semanais recentes indicam uma desaceleração nas taxas atuais de crescimento dos preços devido a um reforço do rublo e um arrefecimento da atividade do consumidor", diz o BCR.

As decisões futuras do BCR dependerão de fatores tais como a eficiência dos processos de substituição de importações e a escala e velocidade a que as importações de produtos acabados, matérias-primas e componentes irão recuperar.

"A política monetária do Banco da Rússia terá em conta a necessidade de uma transformação estrutural da economia e garantirá o regresso da inflação ao objetivo em 2024", diz, um objetivo de 4% que, por agora, ainda está muito longe.

A entidade calcula que a inflação anual será entre 18% e 23% este ano, antes de cair para 5% ou 7% no próximo ano e voltar ao objetivo de 4% no ano seguinte.

[Notícia atualizada às 13h58]

Leia Também: PIB francês inalterado no primeiro trimestre e inflação sobe para 4,8%

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório