Meteorologia

  • 19 AGOSTO 2022
Tempo
35º
MIN 21º MÁX 37º

Sindicatos da Função Pública reúnem-se com novo Governo no dia 20

As três estruturas sindicais da administração pública reúnem-se no dia 20, pela primeira vez, com equipa governamental liderada pela ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, com o objetivo de definirem as matérias prioritárias para a negociação.

Sindicatos da Função Pública reúnem-se com novo Governo no dia 20

As reuniões decorrem na Presidência do Conselho de Ministros, em Lisboa, que com a orgânica do novo Governo passou a integrar a Secretaria de Estado da Administração Pública, entregue a Inês Ramires.

Da ordem de trabalhos constam a apresentação da nova equipa governamental e a audição dos sindicatos quanto às matérias negociais a priorizar, disseram à Lusa dirigentes sindicais.

O Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), que é o primeiro a ser recebido de manhã, aponta como prioridades "a revisão da Tabela Remuneratória Única e aumentos salariais que acompanhem a inflação prevista ou, pelo menos, os 3%" propostos no caderno reivindicativo, disse Helena Rodrigues.

O secretário-geral da Federação dos Sindicatos da Administração Pública (Fesap), José Abraão, defende como pontos centrais da negociação com o Governo "os vínculos, carreiras e remunerações e a avaliação de desempenho" e "a questão da perda de poder de compra" numa altura em que se regista um aumento geral dos preços.

José Abraão disse esperar que também o Governo "diga quais são as suas prioridades para a administração pública" e que seja traçado um calendário negocial com compromissos anuais ou plurianuais.

"Temos a noção de que há prioridades resultantes da guerra na Ucrânia, que valorizamos, mas o que é facto é que o programa do governo contém medidas para aumentar em cerca de 20% o salário médio do país em quatro anos e meio, mas é importante que se saiba qual o esforço que, em cada ano, o Governo vai fazer", afirmou Abraão.

Também as matérias que ficaram por tratar na anterior legislatura, como a valorização dos assistentes técnicos e operacionais e dos técnicos superiores, serão assinalados pelos sindicatos na reunião com Mariana Vieira da Silva.

A Frente Comum será recebida da parte da tarde na Presidência do Conselho de Ministros, depois de realizar, pela manhã, uma concentração em frente à Residência Oficial do primeiro-ministro, António Costa, com o objetivo de entregar o seu caderno reivindicativo.

O líder da Frente Comum, Sebastião Santana, indicou que no documento a estrutura mantém a exigência de um aumento de 90 euros para todos os trabalhadores.

Leia Também: Uma das opções mais aguardadas do Apple Watch só chegará em 2024

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório