Meteorologia

  • 28 MAIO 2024
Tempo
23º
MIN 14º MÁX 28º

Faz compras na Zara? Preços vão aumentar 2% em Portugal

Inditex diz que os preços finais da roupa que a empresa vende "vão continuar estáveis", eventualmente "com ajustes", mas sem "impactos imediatos" significativos devido ao aumento dos preços da energia provocado pela invasão da Rússia à Ucrânia.

Faz compras na Zara? Preços vão aumentar 2% em Portugal
Notícias ao Minuto

15:37 - 16/03/22 por Notícias ao Minuto com Lusa

Economia Zara

Se faz compras na Zara ou em outras marcas do grupo Inditex, prepare-se para pagar mais já que o grupo espanhol estima um aumento dos preços em 2% em Portugal e em Espanha. No resto do mundo, o aumento será de 5%, divulgou esta quarta-feira a empresa. 

O futuro presidente executivo do grupo espanhol Inditex, Óscar García Maceiras, garantiu, na conferência de imprensa de apresentação dos resultados da empresa, que marca vai "continuar a apostar" nos fornecedores portugueses, por razões "históricas" e de "proximidade".

O responsável acredita que os preços finais da roupa que a empresa vende "vão continuar estáveis", eventualmente "com ajustes", mas sem "impactos imediatos" significativos devido ao aumento dos preços da energia provocado pela invasão da Rússia à Ucrânia.

Também presente na conferência de imprensa, o ainda presidente executivo, Pablo Isla, desvalorizou o impacto do fecho das 500 lojas que a Inditex tem na Rússia, assegurando que os Estados Unidos da América passaram a ser o segundo maior mercado dos produtos da empresa, depois da Espanha.

O grupo Inditex teve um lucro de 3.243 milhões de euros no seu exercício fiscal de 2021, que fechou no final de janeiro, mais 193% do que o obtido em 2020.

A multinacional galega informou esta quarta-feira o mercado que as vendas aumentaram em 36%, para 27.716 milhões de euros, em 2021, o ano a seguir ao início da pandemia da Covid-19, em que muitas lojas estiveram fechadas durante vários meses.

Os lucros antes de impostos, juros, amortizações e depreciações (Ebitda) atingiram os 7.183 milhões de euros, um aumento de 57,8%, enquanto o número de empregados era de 165.042 em todo o mundo no final de janeiro, em comparação com 144.116 um ano antes.

Durante o exercício de 1 de fevereiro de 2021 a 31 de janeiro de 2022 a empresa aumentou as vendas online em 14%, para 7,5 mil milhões de euros, depois de no exercício anterior, o de 2020, ter tido um aumento de 77%.

Leia Também: Restaurante culpa "esquerdistas e comunistas" por não arranjar empregados

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório